publicidade

Jornal do Brasil

Faixa Preta – JBlog – Jornal do Brasil

Trator finaliza ‘Luan Santana’ e conquista o cinturão do Jungle Fight

Duelo entre brasileiros e mexicanos termina empatado mas é destaque na edição de número 59 do maior evento de MMA da América Latina

A edição de número 59 do Jungle Fight, realizada na noite deste sábado (12/10), no clube do Botafogo, consagrou mais um campeão da organização. Em um combate digno de disputa de cinturão, o curitibano Tiago “Trator” finalizou o rival Geraldo “Luan Santana”, no terceiro round, e faturou o título dos pesos-leves (até 70kg). Essa foi a sexta vitória consecutiva do novo campeão do Jungle, que acumula um cartel de 17 vitórias, quatro derrotas, dois empates e um “no contest (sem resultado).

O primeiro round do combate foi equilibrado, com os dois lutadores demonstrando um excelente jogo de chão. Porém, a partir do assalto seguinte só deu Trator. Mais inteiro na luta, o curitibano conectou boas combinações de socos e chutes e conseguiu também se impôr no solo. A finalização veio no fim do terceiro assalto, quando ele encaixou um katagatame, aos 4m11s, obrigando o rival a bater.

“Senti um pouco o gás, sou um atleta que não paro. Queria agradecer o Wallid Ismail (presidente Jungle Fight) pela oportunidade pela oportunidade de lutar no Jungle, que é um evento que sempre revela grandes atletas”, declarou Trator, logo após a vitória.

Duelo entre Brasil x México termina empatado

Outro destaque da noite foi o carioca Júnior Abedi, que encarou o mexicano Ivan Lopez, no co-evento principal da noite. Ovacionado pelos torcedores desde sua entrada, o peso-galo não decepcionou e deu um verdadeiro show dentro do cage. Com socos rápidos e quedas impressionantes, o brasileiro dominou o rival durante os três rounds e conquistou a vitória por decisão unânime dos juízes.

Já o outro mexicano convidado para lutar no evento, Alejandro “El Diablito”, frustrou os fãs brasileiros e finalizou Wanderson Marinho, com um mata-leão, ao 1m15s do segundo round. Outras duas lutas tiveram vencedores por finalização: Luis “Japeri”, com uma chave de braço em Bruno Batista, e Ary Santos, com um triângulo sobre Cristiano Ferrugem.

‘Larissão’ nocauteia Dinha em duelo feminino no Jungle

A luta feminina, entre Dinha Wollstaein e Larrissa Pacheco, foi uma das mais aguardadas da noite e também uma das mais rápidas. Com um início avassalador, “Larissão” nocauteou a adversária em apenas 36 segundos e deixou o cage bastante aplaudida pelo público presente.

Confira a seguir os resultados completos do Jungle Fight 59:

Tiago “Trator” finalizou Geraldo “Luan Santana”, aos 4m11s do 3R

Júnior Abedi venceu Ivan Lopez, por decisão unânime dos juízes

Larissa Pacheco nocauteou Dinha Wollstaein, aos 36s do 1R

Elizeu “Capoeira” nocauteou Josenildo Ramalho, aos 2m42s do 1R

Alejandro “El Diablito” finalizou Wanderson Marinho, ao 1m15s do 2R

Luis “Japeri” finalizou Bruno Batista, aos 2m11s do 1R

Ary Santos finalizou Cristiano Ferrugem, aos 3m25s do 1R

Postado por oscardaniotti às 10:53

Nenhum comentário

Compartilhe:

Adidas Combat Sports fecha patrocínio a evento de MMA nacional

Empresa vai fornecer equipamentos e expor marca no Brasil Fight, show de artes marciais mistas que acontece em Minas Gerais

O Brasil Fight será o primeiro evento de MMA do país patrocinado pela Adidas Combat Sports. A empresa fechou acordo de duas edições com o Brasil Fight, um dos mais prestigiados shows de artes marciais mistas. A primeira delas acontece nesta sexta-feira, 11 de outubro, em Divinópolis, cidade a 150km de Belo Horizonte. A capital mineira também receberá uma edição, em novembro, num espetáculo que promete estar ao mesmo nível do UFC.

A Adidas vai fornecer luvas, bandagens e calções para os 12 duelos da noite, e os vencedores receberão um kit com equipamentos. Na luta principal, desafio internacional entre Thiago Michel e o americano Ken Jackson. As mulheres terão vez com Juliana Lima enfrentando Nicleide dos Anjos, ambas de luvas rosas. O Brasil Fight será transmitido ao vivo em TV aberta pela Alterosa, única emissora com cobertura em todos os 853 municípios de Minas Gerais, e pelo canal pay per view Combate.

“A entrada em eventos faz parte do planejamento de expansão da Adidas Combat Sports no país”, explica o presidente da Adidas Combat Sports no Brasil, Murilo Kalil Saba. “O Brasil Fight é um evento diferenciado, com estrutura de primeiro nível e filosofia de trabalho que vai de encontro à excelência que procuramos passar com nossos produtos. Além disso, o evento procura revelar talentos, e com isso queremos estimular e criar um espelho para novos praticantes de artes marciais”.

O Brasil Fight será o primeiro evento de MMA no país a promover lutas simultaneamente a um projeto educacional de inclusão social através do esporte. Especialistas na recuperação de dependentes químicos já trabalham na utilização do esporte como forma de combate às drogas. O projeto social do Brasil Fight tem apoio do Governo do Estado de Minas Gerais e da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerias.

No MMA, a Adidas Combat Sports também patrocina o lutador Léo Santos, campeão da segunda temporada do reality show The Ultimate Fighter Brasil. Ele participa de sessão de autógrafos da empresa no dia 19 de outubro, às 18h, na loja Físico & Forma do Norte Shopping, no Rio de Janeiro. Nos Estados Unidos, a empresa tem acordo com o Ressurection Fighting Alliance.

Postado por oscardaniotti às 22:34

Nenhum comentário

Compartilhe:

Ex-engraxate, Alan Nuguette realiza sonho com vitória no UFC

Os fãs que ainda não conheciam Alan Patrick, o “Nuguette”, passaram a conhecê-lo após sua estreia no UFC. Após excelentes resultados competindo em eventos nacionais, na última quarta-feira, 9 de outubro, o manauara fez sua primeira luta no evento abrindo o card do UFC Fight Night 29, em Barueri (SP), com um belo nocaute sobre o americano Garett Whiteley ainda no primeiro round do combate, válido pela categoria peso leve.

O “cartão de visita” do atleta #IntegralTeam no UFC abrilhanta ainda mais sua história de vida. Após trabalhar como engraxate até seus 18 anos, Nuguette passou a se dedicar às artes marciais e, no MMA profissional, alcançou 10 vitórias em 10 lutas no cartel. A 11ª vitória veio no octógono do UFC, sendo a realização de um sonho em sua vida.

“Sempre soube que não basta sonhar e não sair de casa. Deve-se sonhar e ir atrás dele, atrás do que você quer para sua vida. Ralei muito para poder chegar até o UFC, sofri muito, me dediquei bastante, mas deu tudo certo, valeu a pena. Realizei meu sonho quando subi no octógono e completei quando tive o braço erguido”, revela o lutador.

Entre subir no octógono e ter o braço erguido, Nuguette precisou de pouco mais de quatro minutos. Realizando seu sonho com a vitória, ele foi o responsável pela alegria de outro atleta #IntegralTeam, Ronaldo Jacaré, a quem chama de “irmão”.

“O Jacaré é uma das pessoas mais importantes que tenho em minha vida, foi o responsável por me levar de Manaus para o Rio de Janeiro para treinar na X-Gym. Ele e o Josuel Distak, meu treinador querido. Eu e o Jacaré estamos sempre juntos, somos mais que amigos, somos irmãos. Ele estava mais nervoso que eu para minha luta, mas ficou muito feliz com a vitória (risos). Depois da luta, ele me cumprimentou, parabenizou, e me disse para já pensar na próxima. Vida de lutador é assim”, conta.

Há um ano morando no Rio de Janeiro, Alan Nuguette foi acolhido por Jacaré em sua casa quando se mudou para a cidade. O suporte do amigo é ainda maior nos treinos, onde Jacaré repassa ao pupilo um pouco de suas experiências no MMA.

“A ajuda do Jacaré foi muito importante para eu estar onde estou agora. Mas ele sempre me avisou: ‘vou te ajudar, mas não vou passar a mão na cabeça’. Fui em busca do que queria desde novo, sempre me virei. O Jacaré me ajuda com conselhos, servindo de exemplo para mim, mas a principal ajuda dele é me metendo a porrada nos treinos (risos). É assim que o lutador aprende e cresce como atleta”, garante.

Antes de realizar sua estreia no UFC, Nuguette participou da equipe que acompanhou Ronaldo Jacaré na luta contra Yushin Okami, no mês passado, em Minas Gerais. A experiência nos bastidores da organização serviu como um bom teste de ambientação do novo peso-leve no evento.

Postado por oscardaniotti às 22:31

Nenhum comentário

Compartilhe:

Publicidade
Assine o RSS
Publicidade