publicidade

Jornal do Brasil

Faixa Preta – JBlog – Jornal do Brasil

Ídolos Carlos Burle e Minotauro se encontram no Rio de Janeiro

No estande da Soul Fighter no Arnold Classic Brasil 2014, atletas patrocinados pela marca revelam admiração entre si em ação com os fãs

Na tarde do último sábado, dia 26 de abril, no Riocentro, os amantes dos mais diferentes esportes se reuniram na segunda edição do Arnold Classic Brasil, feira internacional de nutrição esportiva, fitness, lutas e esportes radicais. E no estande da Soul Fighter, o encontro entre os ídolos nacionais Carlos Burle e Rodrigo Minotauro aglomerou centenas de fãs, que, ansiosos, formaram uma longa fila para registrar o momento com os atletas.

Na ação, os admiradores recebiam cards autografados e posavam para fotos com ambos. “Esse carinho dos fãs é ótimo, é o reconhecimento do trabalho que batalhamos há anos para tornar realidade. O surf e o MMA estão crescendo no Brasil, e tenho certeza que crescerão ainda mais”, comemorou Burle.

A felicidade do big rider (surfista de ondas gigantes) ia além da enorme quantidade de apreciadores no estande. Ao lado de um dos maiores nomes da história do MMA, Burle revelou a admiração pelos lutadores brasileiros e por Minotauro. “Torço muito quando eles lutam e, quando vencem e levantam a bandeira do Brasil, me enche de orgulho. Admiro o Minotauro por fazer de sua carreira uma transformação para o meio, sendo inspiração para todos lutadores”.

Campeão mundial de ondas gigantes, Burle surfou, em 2001, na Califórnia (EUA), a maior onda já registrada até a época, com 68 pés – cerca de 22 metros de altura. Natural de Recife, no Pernambuco, o atleta de 46 anos conquistou o título mundial em 1998, nas perigosas ondas de Killers, na Baía de Todos os Santos, no México. Foi nessa época que a estima de Minotauro pelo surfista aumentou.

“Eu acompanho a galera mais antiga do surf como o Burle há muito anos. Sou fã dele, ele é incrível. Faz coisas dentro do mar impressionantes. Ele é um espelho para qualquer esportista, em especial para nós, brasileiros”, contou o lutador, dono de um cartel profissional com 45 lutas e 34 vitórias.

Minotauro foi uma das inspirações de Carlos Burle para a rápida passagem que teve treinando jiu-jitsu, após aprender judô na infância. E a flexibilidade conquistada através dos treinos de surf o ajudou na desenvoltura no tatame. “Eu tenho um biotipo de fácil aprendizado, faço bem a alavanca e tenho boa movimentação, muito pelo surf. Segurei um pouco nos treinos de jiu-jitsu porque já tenho um treinamento intenso, mas adoro o esporte. Treinei pouco tempo, fiquei na faixa branca mesmo”, encerrou Burle, aos risos.

Sobre a Soul Fighter

A Soul Fighter chegou ao mercado de vestuário em 2014 com as propostas de incentivar hábitos como prática de esportes, responsabilidade social e formação de caráter ligado ao equilíbrio físico e mental. O mundialmente conhecido símbolo “Touch Hands”, o toque de punhos, comum entre amigos de todas as idades, assina a marca, cujo slogan é “Reinvente-se”, representando e transmitindo as mensagens de superação e reconhecimento em todos os produtos das linhas de confecção, acessórios, equipamentos de luta, slackline e Suspension Trainings.

A Soul Fighter conta com sete embaixadores: a lenda do MMA Rodrigo Minotauro; o bicampeão mundial de ondas gigantes, Carlos Burle; o judoca medalhista olímpico Tiago Camilo; o recordista mundial de caiaque extremo Pedro Oliva; o kitesurfista tricampeão mundial Guilly Brandão, o precursor do Stand Up Paddle no Brasil, Alessandro Matero, e a promessa do UFC Viscardi Andrade. Em comum, todos têm a superação de limites e a busca constante por desafios na carreira até alcançarem suas glórias.

Postado por oscardaniotti às 18:22

Nenhum comentário

Compartilhe:

Jon Jones é uma máquina em perfeita harmonia técnica e física.

Assistir ao combate entre Jon Jones vs Glover Teixeira, sem dúvidas, foi um grande programa. Assistimos cinco rounds de muita disposição de ambos atletas. Porém, com Jon Jones dominando o combate, do início ao fim. Glover Teixeira fez um grande combate, muita disposição, força e absorção dos golpes.

O brasileiro se limitou ao boxe, o que não foi suficiente para derrubar o campeão, a não ser que entrasse uma grande pancada que pudesse derrubá-lo. Jones buscou, em todo combate, manter a distância de Glover, porém, sempre oferecendo as pernas para ele, que em nenhum momento tentou aplicar o famoso chute lateral no joelho, uma das maiores armas do seu treinador, Pedro Rizzo. Esse foi o tempero que faltou na apresentação do brasileiro.

Acredito que se Glover Teixeira, tivesse apresentado uma estratégia mais agressiva, talvez conseguisse uma vitória. Jon Jones é um grande campeão, mas em todos os momentos em que foi fortemente atacado, como nas lutas com Alexander Gustafson e Lyoto Machida, mostrou que tem sua deficiência, principalmente em aspecto emocional.

Quem vai derrubar o Jones?

Assista ao combate.

Jon Jones vs Glover Teixeira

Postado por oscardaniotti às 12:22

Nenhum comentário

Compartilhe:

Encarada tensa entre Evangelista Cyborg e Melvin Manhoef marca pesagem do Gringo Fight 10

Aconteceu na tarde deste sábado (26), no Top Shopping, em Nova Iguaçu, a pesagem oficial do Gringo Super Fight 10. Como não poderia ser diferente, o destaque ficou por conta da encarada entre Evangelista Cyborg e Melvin Manhoef, que disputam o cinturão dos meio-médios (até 77 kg) do evento. Visivelmente adrenalizados, os protagonistas da luta principal não se tocaram, mas fixaram seus olhares um no outro. Ensandecidos, os fãs presentes gritaram “Brasil” e o popular grito de “Uh! Vai morrer”. Assim como eles, todos os outros 18 lutadores que compõem o card bateram o peso, e todas as 10 lutas estão confirmadas.

Vale lembrar que o duelo entre Cyborg e Manhoef, marcado para este domingo (27), é a revanche de uma das melhores lutas da história do MMA. No primeiro encontro, em fevereiro de 2006, pelo Cage Rage, o holandês levou a melhor ao nocautear o brasileiro no segundo round. Antes dos golpes decisivos de Manhoef entrarem, o combate estava muito parelho e emocionante, com chances de vitória para ambos os lados, o que deixou os fãs com o gostinho de quero mais.

Objetivo, Evangelista Cyborg mostrou estar engasgado com a derrota de 2006: “Oito anos esperando por este momento”, se limitou a dizer. Confortável no Brasil, Melvin Manhoef também foi seco nas palavras: “Estou pronto para lutar a hora que for”.

Cinturão dos médios também será decidido em reencontro

Com menos glamour que a luta principal, o duelo entre o campeão Pedro Brum e o desafiante Rodolfo Buda também é um reencontro, e desta vez com o cinturão dos médios (até 84 kg) em disputa. No primeiro combate, ocorrido em agosto do ano passado, a luta terminou empatada.

Personagens de cinema no card

Outras duas encaradas em especial também chamaram a atenção durante a pesagem. Uma das mais experientes lutadoras do país, Aline Sério encarou a jovem Paula Baack usando a sua tradicional máscara de Hannibal. Já entre os homens, destaque para Tony Fox, que com a máscara do Homem de Ferro, encarou o adversário Paulo Gato Preto.

Confira abaixo o card completo do evento:

Gringo Super Fight 10 – MMA contra o Crack

Domingo, 27 de abril de 2014

Rio Sampa, Nova Iguaçu (RJ) – 18h

Card oficial

MAIN EVENT – Disputa pelo cinturão dos meio-médios (77 kg)

Melvin Manhoef Vs Evangelista Cyborg (Chute Boxe)

CO-MAIN EVENT – Disputa pelo cinturão dos médios (84 kg)

Rodolfo Buda (Beto Padilha) Vs Pedro Brum (Xgym) – 84kg

CARD PRINCIPAL

Murilo Filho (CMT) Vs Hodack (Chute Boxe Cyborg) – 77KG

Alexandre Pescoço (TFT/In fight) Vs Fabio Verediano (IFC) – 70kg

Raush Manfio (Team Nogueira) Vs Douglas Saraiva (Gingola) – 66kg

Aline Sério (Diogo Tavares Team) Vs Paula Baack (Beto Padilha) – 57kg

Alex Oliveira (Carvão MMA) Vs Junior Luiz (IFC) – 66kg

CARD PRELIMINAR

Paulo Gato Preto (TFT) Vs Tony Fox (Team Nogueira) – 66kg

Thiago Babuíno (Faixa Preta de Jesus) Vs Paulo Ricardo (Relma Combate) – 70kg

Almir Junior (Relma) Vs Rafael Nem (IFC) – 57kg

Postado por oscardaniotti às 10:33

Nenhum comentário

Compartilhe:

Aposta do Team Nogueira, Raush Manfio quer pegar carona na visibilidade de Cyborg vs Manhoef

Em sua 10ª edição, o Gringo Fight realiza neste domingo (27), em Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, o reencontro entre Evangelista Cyborg e Melvin Manhoef, responsáveis por uma das lutas mais emocionantes da história do MMA. Mas não é só de nomes consagrados que o card do evento é formado. Presidente da organização, Antônio Gringo também aposta na renovação, como é o caso de Raush Manfio, escalado para enfrentar Douglas Saraiva. Aos 22 anos e com o cartel de cinco vitórias e apenas um revés, o atleta do Team Nogueira quer pegar carona na visibilidade da luta principal, e espera vencer bem e ganhar vitrine através do evento carioca.

“Com certeza lutar nesse evento é uma ótima vitrine para eventos no exterior. Muita gente, incluindo fãs do mundo todo, querem assistir a revanche entre o Cyborg e o Melvin, então acredito que eles estarão ligados no evento. É uma oportunidade imperdível para quem quer mostrar trabalho e ser notado. Me preparei bastante, estou focado e vou buscar o nocaute, como sempre busco em todas as minhas lutas”, explica o lutador, que completa: “Se pintar a chance de finalizar, não irei desperdiçar. Estou treinando cada vez mais e me tornando um lutador mais completo, graças a Deus”.

Considerado uma grande promessa da equipe dos irmãos Nogueira, o gaúcho, que antes lutava pela categoria dos leves (até 70 kg), fará sua estreia entre os penas (até 66 kg). A mudança, segundo o atleta, é para ganhar vantagem em relação ao tamanho dos adversários.

“Estou sofrendo um pouco mais do que o normal no processo de perda de peso, mas isso já era esperado por ser uma coisa nova para mim. Na verdade, eu não perdia muito peso para lutar até 70 kg, então vale o esforço para entrar nessa categoria que, teoricamente, me dá vantagem fisicamente. Claro, tudo está sendo feito com responsabilidade, e isso inclui acompanhamento médico em todas as áreas”, afirmou.

Oriundo da luta em pé, mas confiante que tem evoluído no jogo de solo, como afirmou, Raush Manfio enfrenta um adversário que volta ao MMA depois de quase cinco anos afastado. Na única vez em que subiu ao cage, no ano de 2008, Douglas Saraiva finalizou Rômulo Gomes com um armlock. Mas Raush não quer pensar nisso, e sim em sua estratégia para vencer.

“Cada luta é uma luta. Tudo pode acontecer. Assim como eu, sempre espero que meu adversário tenha treinado bastante e venha com a intenção de terminar logo com a luta. Então não podemos ficar pensando que ele não luta há tempos ou que não está preparado. Vou entrar lá e enfrentá-lo como se tivesse lutando contra alguém que lute toda semana. Vou por a estratégia traçada pelos meus treinadores em jogo e acredito que será a chave para minha vitória”.

Confira abaixo o card do evento:

Gringo Super Fight 10 – MMA contra o Crack

Domingo, 27 de abril de 2014

Rio Sampa, Nova Iguaçu (RJ) – 18h (Ao vivo pelo Canal Combate)

Card oficial

MAIN EVENT – Disputa pelo cinturão dos meio-médios (77 kg)

Melvin Manhoef Vs Evangelista Cyborg (Chute Boxe)

CO-MAIN EVENT – Disputa pelo cinturão dos médios (84 kg)

Rodolfo Buda (Beto Padilha) Vs Pedro Brum (Xgym) – 84kg

CARD PRINCIPAL

Murilo Filho (CMT) Vs Hodack (Chute Boxe Cyborg) – 77KG

Alexandre Pescoço (TFT/In fight) Vs Fabio Veridiano (IFC) – 70kg

Raush Manfio (Team Nogueira) Vs Douglas Saraiva (Gingola) – 66kg

Aline Serio (Diogo Tavares Team) Vs Paula Baack (Beto Padilha) – 57kg

Alex Oliveira (Carvão MMA) Vs Junior Luiz (IFC) – 66kg

CARD PRELIMINAR

Paulo Gato Preto (TFT) Vs Tony Fox (Team Nogueira) – 66kg

Thiago Babuíno (Faixa Preta de Jesus) Vs Paulo Ricardo (Relma Combate) – 70kg

Almir Junior (Relma) Vs Rafael Nem (IFC) – 57kg

Postado por oscardaniotti às 0:30

Nenhum comentário

Compartilhe:

Publicidade
Assine o RSS
Publicidade