publicidade

Jornal do Brasil

Faixa Preta – JBlog – Jornal do Brasil

Escalado para o UFC 176, Ronaldo Jacaré comemora retorno contra Gegard Mousasi

Uma das sensações dos pesos médios (84kg) do UFC na atualidade, Ronaldo Jacaré retorna ao evento contra Gegard Mousasi, em combate válido pelo UFC 176, marcado para o próximo dia 2 de agosto, em Los Angeles (EUA). O capixaba, que estreou na maior organização de MMA do planeta em maio de 2013, busca sua quarta vitória consecutiva no torneio e sonha com a oportunidade de disputar o cinturão de sua divisão. Com um cartel de 20 vitórias e apenas três derrotas, Jacaré, que foi campeão do Dream e do Strikeforce, é um dos lutadores mais temidos no MMA mundial.

Sem atuar desde fevereiro, quando derrotou por decisão unânime o francês Francis Carmont pelo UFC Fight Night 36, Jacaré comemorou o fato de voltar à ativa contra um lutador de primeiro escalão da divisão. Apesar de ter levado a pior no primeiro confronto entre os dois pelo Dream 6, disputado em 2008, o brasileiro não pensa em revanche e quer a vitória para consolidar entre os melhores da sua categoria.

“Eu estava esperando retornar contra um adversário de alto nível e foi o que aconteceu. Agradeço ao UFC pela oportunidade de enfrentar o (Gegard) Mousasi e vou fazer o meu melhor. Sei que ele é um grande campeão, um atleta muito duro, mas vou estar pronto para fazer o meu jogo. Não tenho frustrações na minha vida, eu acabei perdendo nossa primeira luta, mas meu foco agora é totalmente em uma vitória”, disse.

Recuperado da lesão no braço esquerdo que o tirou de ação por alguns meses, o atleta, patrocinado pela Koral Fight Co., reforçou a importância do bom trabalho de recuperação para um retorno vitorioso ao UFC. Além disso, salientou a importância dos companheiros de equipe e treinadores em todo o processo de recondicionamento físico.

“Estou completamente recuperado (da lesão). Minha expectativa era de retornar em agosto mesmo. Fiz um ótimo trabalho de recuperação e estou treinando firme com a minha equipe (XGym). Venho recebendo a ajuda do Josuel Distak, meu treinador de MMA, e do Rogério Camões, preparador físico, em todos os trabalhos visando a próxima luta.. Quero muito me apresentar bem e estou esperando uma grande luta”.

Pentacampeão mundial de jiu-jitsu, Ronaldo Jacaré, que é um dos maiores nomes da luta de chão no MMA internacional, vem contando com o luxuoso auxílio de Pedro Rizzo, ex-lutador do UFC, para afiar suas técnicas na parte em pé. Segundo o peso médio, a evolução está sendo nítida e será mais uma arma para engatar sua sétima vitória seguida no MMA.

“O Pedro Rizzo vem me dando excelentes dicas e os nossos treinamentos têm sido ótimos. Ele tem a vivência dentro dos ringues, então sabe como passar as instruções e te deixar confiante para fazer o que vem sendo treinado. Tenho evoluído bastante na parte em pé, mas meu chão também está afiado e espero usá-lo bastante para sair vencedor de mais esse combate”, concluiu.

Postado por oscardaniotti às 18:29

Nenhum comentário

Compartilhe:

Rodrigo Minotauro opera joelho direito e deve voltar em aproximadamente seis meses

Poucos dias antes de enfrentar Roy Nelson no UFC Fight Night 39, em abril, Minotauro lesionou o ligamento cruzado anterior do joelho

Campeão dentro e fora dos octógonos, Rodrigo Minotauro, que tem sua trajetória marcada por grandes superações, terá de passar por outro desafio em sua carreira. Após sofrer uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho direito dias antes do duelo contra o norte-americano Roy Nelson pelo UFC Fight Night 39, disputado em abril, o peso-pesado se viu obrigado a passar por mais um procedimento cirúrgico. Na tarde desta terça-feira (17), o baiano foi operado pelos doutores Marco Aurélio Sousa e Márcio Tannure no Hospital Barra D’Or, no Rio de Janeiro (RJ). A intervenção foi realizada com extremo sucesso e o ex-campeão do UFC, Rings e Pride deve voltar a atuar em aproximadamente seis meses.

Diretor médico da Comissão Atlética Brasileira de MMA, o Dr. Márcio Tannure esmiuçou todo o processo cirúrgico, explicando a lesão e comentando sobre o prazo de retorno do lutador ao UFC.

“O Rodrigo teve uma lesão no ligamento cruzado anterior, que é um ligamento estabilizador do joelho direito. Ele fez uma reconstrução desse ligamento. É uma cirurgia que a gente tira um tendão e reconstrói o ligamento. O procedimento foi feito com sucesso, tudo correu conforme o esperado e a estimativa é de que ele retorne a lutar em aproximadamente seis meses”, disse.

Especialista em cirurgias com atletas de alto rendimento, Tannure falou também sobre a dificuldade de Minotauro conviver com o problema, que gerava uma instabilidade no joelho. Além disso, frisou, que devido a gravidade da lesão, Rodrigo não deveria ter lutado no UFC Fight Night 39, e salientou a importância de um bom trabalho de fisioterapia e condicionamento físico para um retorno ideal.

“O ideal é que ele nem tivesse lutado (contra Roy Nelson), já que é uma lesão incapacitante. Além de gerar dor, ela cria uma instabilidade, já que o joelho sai do lugar e isso consequentemente limita muito os movimentos. Ele vai ter que passar por um trabalho de fisioterapia, reforço muscular e condicionamento físico. Seis meses é o prazo para ele retornar aos octógonos, mas esses trabalhos já estarão sendo feito antes desse tempo. Vai ser um trabalho intenso de fisioterapia junto com a recuperação física”, concluiu.

Postado por oscardaniotti às 8:09

Nenhum comentário

Compartilhe:

Novo contratado do UFC, Bidu exalta crescimento na Nova União

Atleta faz estreia no octógono dia 2 de agosto, contra o americano James Vick; evento também terá a defesa de cinturão dos penas de José Aldo

Dono de um expressivo cartel de 12 vitórias e apenas duas derrotas, Walmir Bidu já era reconhecido como um dos principais nomes do MMA nacional. E esse potencial, unido aos belos desempenhos nos combates, lhe garantiu a contratação pelo UFC. Na organização, o lutador já tem data para entrar em ação: no dia 2 de agosto, na edição 176, em Los Angeles, nos Estados Unidos, contra o americano James Vick, em duelo válido pelo peso leve (até 70,7kg). No mesmo dia, José Aldo defende o cinturão peso-pena (até 66,2kg) contra Chad Mendes, e Jussier Formiga tenta se aproximar do Top 5 peso-mosca (até 57,2kg) diante de Zach Makovsky.

De Salvador, na Bahia, Walmir Bidu migrou para o Rio de Janeiro e, desde 2012, defende a Nova União, equipe liderada por André Pederneiras. De lá para cá, engatou uma sequência de sete vitórias, e credita isso ao nível de excelência encontrado ao treinar com atletas como Aldo, Renan Barão, Dudu Dantas, Léo Santos, entre outros.

“Evoluí demais desde que vim para a Nova União e posso afirmar que sou outro lutador. Só tenho a agradecer ao Dedé por isso”, afirma. “A relação sempre foi muito boa com todos desde que eu cheguei. É o que todo mundo fala, mas realmente somos uma família e todo mundo se ajuda. Quando vim para a Nova União tive que lidar com a distância de casa, da família, então era bem difícil”.

Apesar de viver o melhor momento de sua carreira, Bidu não esperava que fosse contratado pelo Ultimate. “Fiquei muito surpreso com a notícia. Iria lutar outro evento nacional no Rio de Janeiro, mas o Dedé, quando voltou da luta do Barão, me deu essa notícia. Ainda não caiu a ficha realmente (risos). Mas, agora, começando o trabalho duro, a cobrança só vai aumentar e estou começando a me sentir um lutador do Ultimate”, revela.

Adversário de Bidu na estreia do UFC, James Vick tem retrospecto curto no MMA, e se mantém invicto em cinco lutas, sendo três por finalização e uma por nocaute. Vick participou do The Ultimate Fighter 17, estreou no UFC em agosto de 2013, finalizando o vice campeão do TUF 13, Ramsey Nijem, com uma guilhotina aos 58 segundos de luta. Bidu, por sua vez, soma nove triunfos por nocaute e três na decisão dos juízes.

“Vai ser legal enfrentar um ‘gringo’ na casa dele e quero ver como vou me sentir com isso. Ele terá toda a torcida a favor e isso é um fato novo na minha carreira. Sei que ele é um cara mais alto que eu, usa bem a guilhotina e acredito que deva querer manter a distância , porque quando entra uma mão minha, abre uma avenida e é uma atrás da outra”, confia.

Postado por oscardaniotti às 8:06

Nenhum comentário

Compartilhe:

Allan ‘Puro Osso’ almeja cinturão do XFC após vitória por finalização

Atleta revela conselhos dos treinadores e colegas de equipe para derrotar André Lourenço com triângulo de mão

Foram duas lutas pelo XFC Internacional e duas vitórias por finalização. Em apenas três meses, Allan “Puro Osso” Nascimento se tornou um dos mais queridos do público e do evento, que no último sábado, dia 7, chegou à sua quinta edição, encerrando a primeira temporada de combates no Brasil. Após finalizar André “Minobroca” Lourenço com um triângulo de mão no primeiro round, o atleta patrocinado pela MKS Combat Gear pediu à organização uma chance de disputar o cinturão na sua categoria, o peso-mosca (até 57,2kg).

“Fico feliz pelo respeito que consegui conquistar. Isso é fruto de trabalho duro e comprometimento, já que fiz boas lutas no evento. Quero lutar e dar show, e é isso que farei. O público quer ver isso, os donos do evento querem também. Agora meu objetivo é continuar vencendo porque tenho o desejo de lutar pelo cinturão e acredito que é possível. Esse é o meu principal foco”, conta o lutador da Chute Boxe – Diego Lima.

Oriundo do muay thai, especialidade de sua academia, o jovem lutador, de apenas 22 anos, tem se mostrado cada vez mais completo e um exemplo do MMA moderno e apresenta uma peculiaridade no cartel: das 13 vitórias conquistadas, 11 foram por finalização, sendo apenas duas por nocaute. O triângulo de mão foi treinado à exaustão, inclusive no aquecimento, com seu corner, formado por Diego Lima, Felipe Sertanejo e Marcos Barbosa, o Barbosinha, um dos principais treinadores de jiu-jitsu do Brasil.

“Antes de entrar no vestiário, o Diego Lima, o Barbosinha e o (Felipe) e Sertanejo me ajudaram no aquecimento e fizemos este golpe. Na luta, tive a brecha e apliquei certinho”, revela. “Estou trabalhando mais meu jiu-jistu. O que importa é ganhar. Finalizando ou nocauteando, ou pela decisão dos juízes, entro no hexágono para sair com a vitória, mas preciso ser versátil, porque no MMA vou encontrar adversários de todas as especialidades e tenho que estar pronto para superar todos”.

Postado por oscardaniotti às 15:38

Nenhum comentário

Compartilhe:

Com 2 disputas de títulos, Jungle Fight 71 é marcado para 19 de julho, em São Paulo

Evento vai ter disputas dos cinturões dos pesos-penas (até 66kg) e dos meio-médios (até 77kg), entre Alexandre Capitão e Renato Moicano, e Elizeu Capoeira e Itamar Rosa, respectivamente

A próxima edição do Jungle Fight será realizada somente após a Copa do Mundo. No dia 19 de julho, o ginásio do Canindé, em São Paulo, receberá a edição 71 do maior evento de MMA da América Latina. A luta principal será entre o amazonense Alexandre Capitão, que fará sua primeira defesa do cinturão dos pesos-penas (até 66kg), contra o brasiliense Renato Moicano, invicto na carreira. Este será o segundo duelo entre os dois, que, em 2010, se enfrentaram pelo JF 18. Na ocasião, Moicano levou a melhor e venceu com uma finalização.

Para Wallid Ismail não há favoritismo para o combate. O ex-atleta e presidente do Jungle Fight rasga elogios aos lutadores e acredita que o fato deles terem se enfrentado no passado tornará o duelo ainda mais interessante.

“Tanto o Capitão quanto o Moicano são grandes lutadores e já provaram isso. São crias do Jungle Fight, já se enfrentaram no próprio evento e estão acostumados a enfrentar qualquer adversário, em qualquer momento. Por isso eu tenho certeza que essa luta de cinturão vai ser emocionante, vai ser uma grande revanche e os dois têm totais condições de sair com a vitória”, afirma Wallid.

Outro combate de destaque será entre o paranaense Elizeu Capoeira e o gaúcho Itamar Rosa, que disputarão o cinturão vago dos pesos-meio-médios (até 77kg). A oportunidade já havia surgido para Itamar em 2012, quando enfrentou Ildemar Marajó valendo o título e acabou nocauteado, no primeiro round. Recentemente, o posto de campeão pertencia a Rodrigo Monstro, porém, o atleta, de apenas 22 anos, acertou com o UFC e deixou a vaga em aberto.

Além das disputas de cinturões, o card do Jungle Fight 71 está recheado de outras grandes lutas. Logo no início da noite, Ismael Marreta, uma das principais promessas da organização, encara o casca-grossa Fabiano Jacarezinho, em um combate que poderá definir o próximo desafiante do cinturão dos pesos-galos (até 61kg). Já na terceira luta principal, Bruno Beirute enfrenta Fabiano Soldado, pela categoria dos pesos-penas (até 66kg), em um duelo interessante entre os especilistas em jiu-jitsu e muay thai. Confira abaixo o card completo:

O Jungle Fight 71 será transmitido, ao vivo, para todo o Brasil, a partir das 21h pelo canal Combate, e a partir das 21h30 pelo SporTV. Os fãs da América Latina poderão acompanhar o evento através do canal ESPN Deportes. Confira abaixo o card completo do evento:

Jungle Fight 71

Local: Ginásio do Canindé, São Paulo (SP)
Data: 19 de julho de 2014
Horário: 21h (De Brasília)

Card Completo

1- Renato “MOICANO” ( Constrictor Team ) X Alexandre Capitao( orion Fight Camp) cinturão 66 kg

2- Itamar Rosa ( Team Nogueira ) x Elizeu Capoeira ( CM System ) – Cinturão 77 kg

3- Bruno “beirute” Tavares ( Bronxs Gold Team ) X Fabiano Soldado (XGYM) – 66 kg

4- Ciro “Bad Boy ” ( Kimura NU ) x Lucio Curado ( Popo Fight Team ) – 70 kg

5- Diego “Faisca” Duarte ( Kimura NU ) x David “Tata” da Silva ( Colisão Jiu Jitsu ) – 61 kg

6- Rafael Nunes ( Bronxs Gold Team ) x Matheus mattos ( team Nogueira)- 57 kg

7- Rene ” Soldado” Pessoa ( Power Lotus Team ) x Marcus Nuguete Vinicius (XGym) – 77KG

8-Ismael “Marreta”Bonfim ( Popo Fight Club ) x Fabiano”Jacarezinho” da Conceição ( XGym ) – 61 kg

9-Erick “Parrudo” Barbosa ( LG System / Gracie Elite Salvador ) x João Picirilo ( Polemico Team ) – 70 kg

Postado por oscardaniotti às 7:35

Nenhum comentário

Compartilhe:

Com camp de luxo, Minotouro se mostra confiante para duelo contra Anthony Johnson

Escalado para enfrentar Anthony Johnson no dia 26 de julho, pelo UFC on FOX 12, em San Jose, na Califórnia (EUA), Rogério Minotouro não vem poupando esforços para chegar muito bem preparado para o duelo. Nesta semana, o lutador fez duas importantes adições ao seu camp, trazendo o wrestler olímpico Khetag Pliev e o casca-grossa do muay thai Anderson “Braddock” Silva.

Velho conhecido de Minotouro, Khetag foi peça fundamental na preparação do baiano para o duelo contra Rashad Evans, em fevereiro de 2013, quando o brasileiro venceu o norte-americano defendendo todas as tentativas de quedas do adversário. Sem esquecer das poderosas mãos de Anthony Johnson, o líder do Team Nogueira também fez questão de ter um dos melhores trocadores da atualidade em seu camp, o finalista do último GP de pesados do GLORY, maior evento de kickboxing do mundo, Anderson Braddock.

“ O Khetag e o Braddock são duas grandes adições ao meu camp. Eles são dois atletas do primeiro escalão em suas respectivas modalidades. O Khetag é muito forte e consegue me desenvolver muito bem na parte de wrestling, ele foi peça fundamental na minha preparação contra o Rashad Evnas. Já o Braddock é um dos melhores strikers do mundo. É um cara muito agressivo e rápido para o tamanho dele. Treinar com um cara desse nível vai melhorar muito o meu muay thai. Além do meu camp, eles vêm para somar a todos os atletas do Team Nogueira. Está sendo ótimo, e esperamos terminar essa preparação da melhor forma e voltar muito bem ao octógono”, disse Minotouro.

Rogério vem sendo apontado como azarão para o confronto do UFC on FOX 12, mas isso parece não abalar o experiente lutador, que se disse bastante motivado para conquistar a vigésima segunda vitória de sua carreira.

“É a opinião de muitos, o Johnson vem em uma boa sequência e o pessoal ficou impressionado com a sua vitória sobre o Phil Davis. Ele foi bastante agressivo e surpreendeu um atleta muito forte na categoria. Acho que isso é bom e um grande desafio para mim. Estou bem motivado e confiante para fazer um bom retorno”, concluiu.

Nascido em Vitória da Conquista (BA) no dia 02 de junho de 1976, o faixa preta de jiu-jitsu iniciou sua carreira no MMA profissional em 2001. Sua vitoriosa carreira na modalidade conta com históricos triunfos contra nomes do quilate de Kazushi Sakuraba, Alistair Overeem, Dan Henderson e Tito Ortiz. Irmão gêmeo de Rodrigo Minotauro, uma das maiores lendas do MMA mundial, Rogério Minotouro fez sua estreia no UFC em 2009 e, desde então, já conquistou quatro resultados positivos no evento.

Postado por oscardaniotti às 7:32

Nenhum comentário

Compartilhe:

MKS Combat Gear fecha patrocínio ao XFC Internacional e três atletas de MMA

Empresa de equipamentos para artes marciais acertou com Lucas Mineiro, Allan Puro Osso e Thomas Almeida, e estará no evento deste sábado (07)

A MKS Combat Gear é a nova patrocinadora do XFC Internacional, um dos principais eventos de MMA do mundo, cujas edições são transmitidas ao vivo pela RedeTV!, emissora de TV aberta. A empresa vai expor sua marca em duas propriedades do hexágono onde acontecem as lutas e realizar ações promocionais já no show deste sábado, dia 7 de junho, em São Paulo. Dando sequência aos planos de expansão da marca, que completa 20 anos em julho, conduzidos pela Garra Comunicação, também foram contratados os promissores atletas Lucas “Mineiro” Martins, Allan “Puro Osso” Nascimento e Thomas Almeida, da academia Chute Boxe Diego Lima.

“Buscamos ligar a marca da MKS a iniciativas e atletas que representem nossa filosofia, que busquem sempre o melhor resultado, mas baseado em princípios de honra e disciplina”, afirma o CEO da MKS Combat Gear, Murilo Kalil Saba. “Iniciamos no ano passado um trabalho com atletas e agora é o momento de expandir nacionalmente com o patrocínio ao XFC e exposição na TV aberta. Vamos entrar com nossa campanha #LUTECOMHONRA, que é inspirada em todos os que acordam diariamente para superar suas lutas, sejam dentro ou fora do cage”.

Evento americano finca bandeira no Brasil

Organização de prestígio nos Estados Unidos, o XFC desembarcou no Brasil em fevereiro deste ano, com o XFC Internacional. Desde então, tem recebido inúmeros elogios pela estrutura e tratamento ao lutador. Baseado nos princípios Integridade e Honra, o evento já realizou quatro edições e, neste sábado, completa sua primeira temporada no Brasil, com 12 lutas, tendo como destaque as finais dos Grand Prix peso palha (até 52kg) e peso mosca (até 57kg) feminino; e dos pesos leve (até 70kg), meio-médio (até 77kg) e médio (84kg) masculino. Os campeões receberão medalhas de ouro maciço, representando a glória pelo título.

Postado por oscardaniotti às 7:07

Nenhum comentário

Compartilhe:

Publicidade
Assine o RSS
Publicidade