publicidade

Jornal do Brasil

Faixa Preta – JBlog – Jornal do Brasil

Estreante no Rio, Lucas Mineiro busca nova vitória sem ‘interferência dos juízes’

Brasileiro soma 15 vitórias na carreira profissional, sendo apenas uma por decisão dos jurados; no UFC, são três triunfos, sendo dois por nocaute e um por finalização

No dia 25 de outubro, o UFC realiza sua quarta edição no Rio de Janeiro, no ginásio do Maracanãzinho. Lucas Mineiro, por sua vez, vai experimentar pela primeira vez a sensação de lutar numa das capitais mundiais das artes marciais. O objetivo no UFC 179, diante do norte-americano Darren Elkins, pela categoria peso-pena (até 66,1kg), é claro: manter a ótima média de vitórias, sem precisar chegar à decisão dos juízes para ter o braço erguido. Dos 15 triunfos e apenas uma derrota na carreira, o atleta da Chute Boxe Diego Lima venceu 11 por nocaute ou nocaute técnico e três por finalização.

Darren Elkins, por sua vez, já foi finalizado uma vez e nocauteado em outras duas ocasiões, nas quatro derrotas que amarga na carreira, ostentando 17 triunfos. Ciente da dificuldade em derrubar ou finalizar o rival, que aparece em 13º no ranking da categoria, Mineiro garante que subirá ao octógono com o foco em não deixar os jurados definirem a luta. Para ele, uma vitória por nocaute, principalmente, será o salto que ele precisa para figurar entre os 15 melhores dos penas.

“Quero nocautear. Estou treinando muito forte para isso e sei que é possível vencer assim. Tenho certeza que estou no meu melhor da forma física e vou entrar no octógono para fazer a principal luta a minha carreira”, define. “Elkins é um adversário duro. Estudei bem o jogo dele, sei que é complicado finalizar ou nocauteá-lo. Mas nada para mim foi fácil até hoje e cheguei aonde estou. Estou preparado para vencer e dar show”, completa.

Empolgação por estreia no Rio de Janeiro

Fazendo sua quinta luta pelo Ultimate, Lucas Mineiro vibrou quando soube da oportunidade de lutar no Rio de Janeiro pela primeira vez. Nas outras quatro vezes que apresentou-se no octógono, foram três lutas no Brasil (São Paulo, Jaraguá do Sul e Minas Gerais) e uma em Nova Jersei, nos Estados Unidos, justamente sua última apresentação, um nocaute no terceiro round sobre Alex White, em julho.

“Será um prazer imenso lutar no Rio de Janeiro. Sou mineiro, de Montes Claros, morador de São Paulo, mas apaixonado pelo Rio de Janeiro. Tive algumas oportunidades de ir à cidade e aproveitei muito. Agora, terei a chance de lutar em um palco que sei que os fãs são apaixonados por MMA. Sei que a torcida vai ser enorme ao meu favor e será inesquecível lutar no Rio de Janeiro. Estou ansioso, realmente”, comemora.

Lucas Mineiro ainda sonha com o combate contra Jeremy Stephens. Anteriormente escalado pelo UFC, Stephens, que aparece na 11ª colocação do ranking dos pesos-penas, não aceitou o desafio, por afirmar que Lucas Mineiro ainda não estava entre os principais nomes da categoria. E a negativa ainda está na cabeça do brasileiro.

“Vou desafiar o Stephens. Podem ter certeza. Nada contra o Elkins, mas vou entrar ali no octógono querendo vencê-lo de qualquer jeito para chamar o Stephens depois para sair na mão comigo. Quero ver se ele vai ter coragem”, afirma Lucas, lembrando que o seu antigo rival vai encarar o companheiro de treinos, Charles do Bronx. “Ele vai ter que aceitar meu desafio, porque vou vencer o Elkins e entrar nos Top 15, se Deus quiser. Além disso, o Stephens vai vir de derrota para Charles. Não tenho dúvidas”, opina.

Postado por oscardaniotti às 20:25

Nenhum comentário

Compartilhe:

Nenhum comentário

Adicionar um comentário:

Publicidade
Assine o RSS
Publicidade