publicidade

Jornal do Brasil

Faixa Preta – JBlog – Jornal do Brasil

Patricio Pitbull comemora grande audiência do Bellator no Brasil e projeta combate duro contra Georgi Karakhanyan

Em evidência após defender com maestria o cinturão dos pesos-penas (66kg) do Bellator, Patricio Pitbull festeja o seu atual momento e o aumento de sua popularidade em território brasileiro. Após finalizar o norte-americano Daniel Strauss, no último dia 13 de janeiro, o potiguar defendeu o seu título pela primeira vez, engatou uma sequência de seis vitórias consecutivas e chegou ao 23° resultado positivo na carreira. O brasileiro, que ainda se encontra nos Estados Unidos para passar por alguns procedimentos à base de células tronco para curar antigas lesões, deve retornar ao Rio Grande do Norte nos próximos dias para iniciar o planejamento para o próximo combate contra o armênio Georgi Karakhanyan, ainda sem data definida.

O aguardado duelo pelo título de um dos principais eventos de MMA do planeta será uma revanche para o lutador estrangeiro, uma vez que Patricio não deu chances para Karakhanyan e o nocauteou no Bellator 37, disputado em março de 2011. Nem mesmo o ótimo retrospecto recente do adversário preocupa o brasileiro, que pretende ditar o ritmo do combate e definir o resultado sem que haja decisão dos árbitros.

“Ele melhorou as habilidades dele no solo e as quedas, que já eram boas, tem boa trocação, boas transições. Mas me vejo bem mais forte que ele tanto no chão quanto em pé, acho que posso ditar o ritmo e os aspectos da luta. Vai ser uma boa vitória pra mim, e quero definir a luta antes do quinto round”, comentou o atleta, que se vê consolidado entre os penas e não tem planos para baixar de categoria. “Não adianta eu ir para 61 ou 57, todas as categorias têm lutadores mais altos que eu. Eu sou um lutador sólido, forte, meu peso é 66 mesmo. Tenho 1,66m, alguns lutadores são da minha altura, mas a maioria é mais alta. Ontem assisti uma luta aqui nos EUA, um cara com 1,80m e o outro 1,85m, os dois 57kg. Não tem diferença. Eu nasci assim, foi a altura que Deus me deu, estou satisfeito. Consigo lutar de igual para igual com qualquer um. A prova disso é que tenho o cinturão mundial. Manny Pacquiao, Frankie Edgar, esses caras enfrentam caras mais altos e são ou já foram campeões mundiais. O tamanho não importa”, enfatizou.

Um dos rostos mais conhecidos do Bellator na atualidade, Patricio Pitbull chegou à organização norte-americana em 2010 e, desde então, acumulou incríveis 11 vitórias, sendo cinco delas por nocaute. O estilo agressivo e a habitual raça nordestina, fizeram com que Pitbull ganhasse notoriedade entra os fãs brasileiros. Prova disso, foi a grande audiência de seu primeiro combate em 2015, que ficou entre os líderes de audiência nos canais de TV por assinatura no Brasil.

“Normal, é uma organização mundial, bem estruturada, com uma plataforma gigantesca. Então não posso esperar menos que o reconhecimento. Eu já tenho 13 lutas pela organização, acho até que demorou demais para as coisas acontecerem, mas graças a Deus tudo está mudando. Estou feliz que posso ser um dos rostos lembrados aí do Bellator no Brasil”, comemorou.

Postado por oscardaniotti às 20:42

Nenhum comentário

Compartilhe:

Com apoio de ‘mental coach’, Thales Leites quer quina no UFC com nocaute sobre Boetsch

Atleta da Nova União, que levou à lona seus dois últimos adversários, se vê mais maduro e confiante para duelo contra o norte-americano, neste sábado, dia 31, em Las Vegas

Os olhos do mundo inteiro estarão voltados para o UFC 183, neste sábado, dia 31 de janeiro, em Las Vegas, nos Estados Unidos. O evento marca o retorno de Anderson Silva, após mais de um ano parado por conta de uma grave lesão na perna, e terá a presença de diversos brasileiros. No embalo dessa euforia está Thales Leites que, em franca ascensão, encara o norte-americano Tim Boetsch no card principal, em luta válida pela categoria peso-médio (até 83,9kg). Em busca do quinto triunfo consecutivo no octógono, o atleta da Nova União mantém o trabalho com o “mental coach” Gustavo Dantas, que o acompanha desde seu retorno ao Ultimate, em agosto de 2013.

Os recentes bons resultados de Thales coincidem justamente com o início do trabalho psicológico. Dantas é formado em Educação Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e faixa-preta de jiu-jitsu do líder da Nova União, André Pederneiras. De lá para cá, foram quatro triunfos, sendo os dois últimos por nocaute, 100% de aproveitamento, e a expectativa de que, completando a quina, entre no Top 10 da categoria da qual já foi desafiante ao título.

“Eu sempre tive o acompanhamento do Gustavo em minhas lutas no UFC, mas, desde que voltei ao evento essa preparação com ele foi mais focada na parte mental”, explica o lutador. “Sem esse trabalho psicológico, sua confiança não é mesma. E essa confiança nas minhas habilidades e no meu potencial devem estar na minha mente o tempo inteiro. Depois que passei a fazer isso, me tornei um novo lutador”.

Gustavo Dantas conta como o trabalho é feito e como isso o ajuda a melhorar sua performance. “Basicamente, meu trabalho com o Thales é fazer com ele aprenda a focar apenas nas coisas que ele tem controle, como o processo de treinamento e performance. Quando se foca em algo que o atleta não tem controle, como o resultado final, automaticamente ele apresenta ansiedade, tensão muscular e uma performance abaixo do seu potencial. O Thales é muito dedicado, tanto nos treinos como no trabalho mental, e não por acaso os resultados estão ótimos”, explica.

Adversário de Thales, o norte-americano Tim Boetsch ocupa a 14ª posição no ranking dos médios e vem de vitória sobre Brad Tavares, em agosto de 2014. Boetsch, que completa 34 anos na próxima quarta-feira, dia 28 de janeiro, é conhecido pela mão pesada e um estilo nocauteador, algo que não preocupa Thales, já que o brasileiro vem em constante evolução na luta em pé e promete trocar de igual para igual com o americano.

“O Boetsch já nocauteou muita gente no UFC, mas estou pronto para trocar chumbo com ele. Chumbo trocado não dói, então vou para cima. Não vejo essa luta nas mãos dos juízes, alguém vai sentir a mão na trocação, e vai ser ele”, garante Thales comentando ainda sua sequência de vitórias no Ultimate: “Esse número me empolga, mas a categoria é outra hoje, está mais embolada, com grandes nomes. Eu era um entre 2008 e 2009, agora sou um novo Thales. Minha hora de um novo title shot vai chegar, eu sei disso, então vou passo a passo, luta a luta, até chegar lá, sem pressa”, finaliza o peso-médio.

Postado por oscardaniotti às 13:17

Nenhum comentário

Tags: , , ,

Compartilhe:

Cristiano Marcello projeta 2015 com novas conquistas e evolução da CM System

Equipe teve 100% de aproveitamento em dez disputas de título em 2014; Treinador exalta Elizeu Capoeira e o MMA feminino, liderado pela campeã do XFC Vanessa Guimarães

Criada em 2009, a CM System evoluiu constantemente até chegar ao seu quinto aniversário, em 2014, entre as principais equipes do Brasil. No ano passado, a academia curitibana, liderada por Cristiano Marcello, alcançou números expressivos e larga presença nos principais eventos de MMA do país. Foram 39 vitórias em 49 combates e 100% de aproveitamento nas dez disputas de título, com destaque para Vanessa Guimarães, campeã do GP peso-palha (52,2kg) feminino do XFC, e Elizeu Capoeira, que conquistou e defendeu o cinturão da categoria até 77kg do Jungle Fight.

Entre os principais títulos conquistados em 2014, destaques para Naldo Silva, campeão até 61kg do Mr.Cage e do Face The Danger, que alcançou a expressiva marca de 12 vitórias consecutivas, todas por nocaute. Além dele, Raymison “Formiga” chegou à sétima luta invicto desde que estreou no MMA e também ganhou o título do Mr. Cage, na categoria até 52kg. Para 2015, a expectativa de Cristiano Marcello é de ainda mais crescimento e consolidação da CM System.

“Foi um ano que provou que a nossa metodologia está certa, não só a minha, como a do Zulu (Marcelo, treinador da equipe) que é meu braço direito lá dentro. Mostramos que estamos fazendo um trabalho sério, com muito profissionalismo, não só da nossa parte como dos atletas que acreditam no que está sendo feito. Somos muito unidos, trato meus alunos como meus filhos e a meta para 2015 é superar esses números ainda mais. Vamos trabalhar para colocar os atletas em eventos internacionais e principalmente no UFC, que é a maior vitrine do esporte. Estou confiante para um ano ainda melhor do que 2014”, projeta o líder da academia.

A conquista do GP peso-palha do XFC por Vanessa Guimarães, que venceu duas lutas em 2014, impulsionou o MMA feminino na CM System. A jovem atleta, prestes a completar 25 anos na próxima semana, lidera um time de mulheres que vem sendo lapidadas com afinco em Curitiba, cidade-sede da equipe.

“A Vanessinha iniciou um trabalho feminino nosso de muita qualidade. Para 2015 estamos vindo com um time fortíssimo, acredito muito nessas meninas para arrebentarem, assim como tem acontecido com o masculino. A Kinberly Novaes é uma dessas atletas que está com a gente e tem tudo para trazer mais conquistas para CM System no próximo ano”, afirma Cristiano Marcello.

Elizeu Capoeira teve um ano de 2014 impecável. Ele venceu as três lutas que fez pelo Jungle Fight, sendo duas por nocaute e uma por finalização, disputou e venceu o cinturão, e tem a expectativa de fazê-lo de novo ainda no início deste ano.

“O Elizeu é o melhor da categoria dele atuando no Brasil. É só ver as lutas neles no Jungle, ele está muito bem. Venceu o Itamar Rosa, que é um atleta da Team Nogueira, muito completo, depois defendeu contra um atleta duríssimo de Belém. Eu acredito que, quando abrirem as próximas vagas dessa categoria no UFC, ele tem grandes chances, e não vai só para figurar. Ele sabe o que quer, é muito determinado e profissional e vai para o cinturão, acredito muito nele”, prevê Cristiano Marcello.

Postado por oscardaniotti às 7:54

Nenhum comentário

Tags: , , , ,

Compartilhe:

Presidente do XFC se impressiona com talentos de Minas Gerais e visita arenas do estado

Ao lado do matchmaker Eduardo Duarte, Myron Molotky observou quase 100 atletas em treino aberto em Belo Horizonte, e ficou interessado em realizar uma edição na cidade

Com representantes de 27 países, o XFC é o evento de MMA com mais nacionalidades diferentes em ação no mundo. Na busca por novos talentos, a organização sediou, nesta quinta-feira, dia 8 de janeiro, um treino aberto em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, na academia Champion MMA, com a presença de mais de 100 lutadores dispostos a mostrar suas habilidades na luta em pé e no chão. Entre eles estavam alguns dos principais nomes das artes marciais mineiras, como Joaquim Mamute, Gustavo Coelho, Tiago Michel e Guilherme Bomba. Os representantes do XFC também visitaram ginásios para potenciais shows no futuro.

Os lutadores veteranos, já testados em grandes eventos nacionais e internacionais, foram liberados do treinamento, tiveram suas informações coletadas, mas mesmo assim permaneceram durante todo o tempo acompanhando colegas de equipe, amigos, e tiveram a oportunidade de conhecer o estafe do XFC. Os cerca de 90 atletas foram divididos em suas categorias e observados pelo matchmaker Eduardo Duarte e pelo presidente Myron Molotky em rounds de três minutos de manopla com duplas de livre escolha e depois no grappling, quando treinaram entre si, com a regra de que deveriam se apresentar contra atletas de academias diferentes.

“Ficamos muito satisfeitos com o nível de alguns atletas, mas principalmente com a receptividade dos atletas de Belo Horizonte, que compareceram em peso a um evento informal, realizado para observar novos talentos”, elogiou Myron Molotky. “Não realizamos uma seletiva com regras definidas para contratação imediata, mas depois dessa experiência maravilhosa, certamente teremos grande consideração a Minas Gerais na hora de expandir nosso plantel. Isso nos motiva para realizar novas sessões de observação em outras localidades do Brasil”.

O matchmaker Eduardo Duarte, ex-atleta profissional de MMA e faixa-preta de jiu-jitsu graduado por André Pederneiras, observou habilidades como habilidade técnica, condicionamento físico, velocidade e agilidade, e vai montar uma estratégia de observação de quem mais agradou. “É claro que muitos atletas ainda precisam se desenvolver, mas nossa filosofia é não excluir ninguém e fizemos questão de observar todos os presentes. Definitivamente, encontramos talentos capazes de estar no hexágono em breve e poderemos ter alguns atletas que saíram desse treino aberto lutando pelo XFC”, analisou.

Arenas também agradam

Desde quarta-feira, dia 7, na cidade, Molotky e Duarte também visitaram ginásios de Belo Horizonte para se tornarem possíveis sedes de um evento da organização na cidade. Os dois ficaram muito satisfeitos com a arena do Minas Tênis Clube e com o Mineirinho, e ainda terão a oportunidade de conhecer o Chevrolet Hall e outros locais em municípios próximos.

“Belo Horizonte tem boas opções de ginásio, para diferentes tipos e tamanhos de show. Gostamos bastante do que vimos. Nas próximas semanas vamos analisar todo o material coletado e, quem sabe, teremos um evento do XFC na capital mineira ainda em 2015. Nossos planos são de expansão para todo o Brasil e essa visita nos certificou de que BH tem que ser analisada com muita atenção”, concluiu o presidente da organização.

O XFC realizou oito eventos no Brasil em 2014, os cinco primeiros dentro dos estúdios da RedeTV!, emissora que transmite ao vivo todos os shows. As outras três edições tiveram como sede Araraquara (SP), na capital paulista e Campinas (SP). O calendário de 2015 será anunciado em breve.

Postado por oscardaniotti às 14:31

Nenhum comentário

Compartilhe:

Publicidade
Assine o RSS
Publicidade