publicidade

Jornal do Brasil

Faixa Preta – JBlog – Jornal do Brasil

Gilbert Durinho renova contrato com o UFC e foca na trocação para luta em Goiânia

Brasileiro encara Norman Parke, dia 30 de maio, em busca da 11ª vitória no cartel e de evolução na área que sentiu dificuldades em seu último desafio

Cada vez mais respeitado dentro do octógono, Gilbert Durinho ganhou o desejado reconhecimento também fora dele. O atleta teve aceito o pedido para lutar no UFC Fight Night 67, dia 30 de maio, em Goiânia, e vai enfrentar o norte-irlandês Norman Parke no card principal do show. Na mesma semana, recebeu a notícia de que seu contrato com o Ultimate foi renovado por mais quatro lutas.

O retorno de Durinho vai acontecer pouco mais de dois meses depois do intenso combate contra Alex Cowboy, que lhe rendeu a décima vitória em 10 lutas no MMA profissional. Apesar da finalização heroica nos últimos instantes do terceiro round, o brasileiro teve muitas dificuldades na luta em pé nos dois primeiros rounds, sem encontrar a distância ideal para trocar golpes com o oponente. A frustração no momento da luta, no entanto, deu lugar a uma imensa vontade de corrigir os erros cometidos.

“Depois da minha luta no Rio, passei por uma avaliação médica rigorosa e vimos que eu estava pronto para a próxima batalha. Tive um inchaço no olho, mas nada sério, por isso pedi para lutar em Goiânia. Quero me testar, seguir evoluindo, principalmente na minha trocação. No Rio, não fui bem na parte em pé. Agora vou focar muito nessa área, mas sem esquecer que posso derrubar e finalizar qualquer um da categoria. Meu jiu-jítsu é sempre uma boa arma, e eu adoro usá-lo”, comenta o lutador da Blackzilians.

A renovação de contrato do tricampeão mundial de jiu-jitsu, hoje com 28 anos, dá ainda mais tranquilidade e foco nos treinamentos. “Fiquei feliz com a renovação, é uma prova que meu trabalho está sendo reconhecido pelo UFC. Tenho três lutas boas no evento, ganhei bônus em duas delas. A renovação de contrato me dá tranquilidade para seguir focado em meus desafios, sabendo que os patrões estão gostando de ver em ação”, brinca o peso-leve, agraciado com os bônus de Performance da Noite nos triunfos sobre Alex Cowboy e Christos Giagos.

Postado por oscardaniotti às 21:48

Nenhum comentário

Compartilhe:

Ronny Markes explora o lado mental por title shot no WSOF

Potiguar mede forças contra David Branch nesta sexta-feira, dia 10, e aposta no equilíbrio entre corpo e mente para conquistar a vitória

Ronny Markes tem um importante desafio na carreira no final desta semana. Para confirmar a volta da boa fase, o potiguar encara David Branch na semifinal do GP peso-meio-pesado (até 93,3kg) do World Series of Fighting, no que será a principal luta da 20ª edição do evento, sexta-feira, dia 10 de abril. O duelo vale vaga na decisão do torneio e o cinturão da categoria. Teddy Holder, que nocauteou o brasileiro Thiago Silva no último dia 28, já garantiu vaga na final. Para o duelo, Ronny fez um intenso preparo mental para desenvolver seu plano de luta com tranquilidade. O Esporte Interativo transmite todo o card principal do show, ao vivo, a partir das 21h45 (horário de Brasília).

O trabalho psicológico de Ronny Markes, de 26 anos, começou após uma amarga despedida do UFC. No octógono, foram cinco lutas, três vitórias e duas derrotas seguidas, que fizeram com que a organização não renovasse seu contrato, em abril de 2014. Voltando à sua categoria de origem, os meio-pesados, o atleta da Kimura Nova União venceu Cully Butterfield pelo WSOF 12, em agosto passado, primeira luta pós-UFC. Com a cabeça no lugar, o foco está no title shot.

“Desde o ano passado, minha maior evolução foi na cabeça. Quando você está confiante para botar em prática tudo que treinou, as coisas acontecem. Os brasileiros que lutam nos maiores eventos pelo mundo entram com muita pressão e acabam não fazendo 50% do que treinam. Isso acontecia comigo e eu tive que focar em um trabalho mental para mudar esse panorama. Esse camp foi muito bom, comecei os trabalhos em Natal e depois finalizei no Rio de Janeiro. Vou chegar muito bem preparado para sair com a vitória e buscar o cinturão”, garante o lutador.

O adversário do brasileiro é um veterano do WSOF. David Branch acumula cinco vitórias consecutivas no evento e é o atual campeão da divisão dos médios (até 83,9kg) da organização, título conquistado em sua última apresentação, nocauteando o japonês Yushin Okami. Subindo de categoria para disputar o GP, o norte-americano é dono de um cartel idêntico ao de Ronny Markes: 18 lutas, 15 vitórias e três derrotas.

“O David é um cara bem experiente, versátil e vem evoluindo muito na parte em pé em suas últimas lutas. Ele nocauteou o Okami, que é um lutador muito duro, mas vou para nocautear. Meu foco é na próxima luta, mas já penso em como seria a final, valendo o cinturão da categoria. Ser campeão é meu objetivo, pois sei que isso me colocará em outro patamar na carreira, já que o WSOF é um dos maiores eventos do mundo”, planeja o brasileiro.

Postado por oscardaniotti às 21:42

Nenhum comentário

Tags: , , ,

Compartilhe:

Shooto 53 tem Felipe Olivieri, disputa de cinturão feminino e chancela da CABMMA

A primeira edição de 2015 do Shooto Brasil já tem data e local confirmados, com diversas novidades. No dia 19 de abril, a partir das 19h, no Clube Hebraica Rio, em Laranjeiras, no Rio de Janeiro, a franquia coloca em disputa seu cinturão feminino até 61kg no duelo entre Luciana Pereira e Priscila de Souza Matias, na co-luta principal. As mulheres preparam terreno para a luta principal, entre o experiente Felipe Olivieri, da carioca Nova União, e Álvaro “Pastor” Francescon, da paranaense SIAM, válida pela categoria até 70kg. O Canal Combate transmite, ao vivo, o evento, que conta ainda com mais nove lutas.

Para o ano de 2015, o Shooto Brasil fará, no mínimo, oito eventos, todos com chancela da Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA) e, a partir do meio do ano, serão incluídos exames antidoping obrigatórios a todos os atletas. As regras também serão iguais às do UFC. Já na edição 53, em todas as lutas será permitido o uso de cotoveladas, uma medida, segundo o presidente da organização, André Pederneiras, para adaptar os lutadores que, futuramente, venham a migrar para eventos internacionais, como é o caso do Ultimate.

“O Shooto é o evento que mais exportou atletas para o UFC até hoje e queremos que os futuros atletas que lutarem no nosso evento cheguem no exterior sem sentir a diferença”, explica Pederneiras, que projeta um grande evento para o dia 19 de abril, um domingo. “Montamos um card seguindo a filosofia do Shooto, misturando atletas experientes e jovens promessas. A disputa de cinturão entre as mulheres vai pegar fogo e a luta principal será muito equilibrada”.

Atletas experientes e duelo de academias tradicionais nas lutas principais

Na luta principal da noite, duelo Rio de Janeiro Vs Curitiba na categoria até 70kg. Representando a Nova União, Felipe Olivieri busca sua 14ª vitória na carreira, a terceira consecutiva, depois de conquistar dois nocautes seguidos, o último deles no Pancrase, sobre o japonês Hiroki Aoki. Já Álvaro “Pastor” Francescon, de 33 anos, é atleta da SIAM. O lutador faz sua estreia no Shooto, pode chegar ao seu sexto triunfo seguido e, assim, melhorar seu cartel de seis vitórias e duas derrotas.

Duas experientes lutadoras vão se enfrentar pelo título até 61kg do Shooto Brasil. Luciana Pereira é uma das mais antigas atletas da Nova União, parceira de treinos e amiga de Felipe Olivieri, além do campeão do UFC José Aldo, entre outros. Ela soma cinco vitórias e três derrotas na carreira. Priscila Matias defende a bandeira da Paraná Vale-Tudo, equipe emergente e que tem como grande nome a atleta do UFC Jéssica Bate-Estaca e tem se tornado reconhecida pelo trabalho feito no MMA feminino. Priscila disputa o cinturão carregando cartel de sete triunfos e quatro revezes.

Shooto Brasil 53 – Serviço

Data: Domingo, 19 de abril de 2015
Horário: 19h (Ao vivo no Canal Combate)
Local: Clube Hebraica Rio
Endereço: Rua das Laranjeiras 346 – Laranjeiras, Rio de Janeiro

Card de lutas (sujeito a alterações)

Até 70kg: Álvaro Pastor (SIAM) x Felipe Olivieri (Nova União)
Até 61kg: Priscila de Souza Matias (PRVT) x Luciana Pereira (Nova União) – disputa de cinturão
Até 61kg: Eliel Topete Dourado (BPT Bulldogs Gym)) x Luciano Benício (Nova União)
Até 66kg: Paulo de Laia Almeida (BPT Bulldogs Gym)) x Eliandro PQD (Nova União)
Até 70kg: Jonas Cyborg (BPT Bulldogs Gym)) x Alcides Nunes (Team Laerte Barcelos)
Até 66kg: Rafael Santana Mota (BPT Bulldogs Gym)) x Kauê Fernandes Pinheiro (Nova União)
Até 66kg: Marco Antonio Prado Nenê (Baixinho Team) x Felipe Valentim Jesus (Nova União)
Até 57kg: Julio Splinter (Brazilian Top Team) x Ronaldo Candido de Oliveira (Nova União)
Até 57kg: Augustin Zás Presa (Baixinho Team) x Heider Prais Quina (Nova União)
Até 52kg: Dyllan Alves do Nascimento (BPT Bulldogs Gym)) x Jhonata de Souza da Silva (Nova União)
Até 52kg: Danilo Gomes Correia (Pejor) x Claudio Coutinho (Nova União)

Postado por oscardaniotti às 21:36

Nenhum comentário

Compartilhe:

Publicidade
Assine o RSS
Publicidade