publicidade

Jornal do Brasil

Faixa Preta – JBlog – Jornal do Brasil

Shooto Bope: Ronys Torres vence e mantém cinturão em noite de homenagens

Amazonense não toma conhecimento de Marcio Bruno, finaliza e mantém título dos ultra-leves; Lara Procópio, Haroldo Bunn e Rafael Bernardo são outros destaques de noite em homenagem ao Dia do Soldado

 

Fotos em anexo – Crédito: Natalino Werneck/Werneck Produções

A já tradicional edição do Shooto Brasil em homenagem ao Bope (Batalhão de Operações Especiais do Rio de Janeiro) pegou fogo na noite desta sexta-feira, dia 24 de agosto, no Rio de Janeiro. Com a presença de muitos policiais de diversas corporações na plateia, o público viu o ex-UFC Ronys Torres despachar o desafiante Marcio Bruno e manter o título dos ultra-leves (até 72,6kg) na luta principal do Shooto Brasil 87. No co-main event a mineira Lara Procópio, campeã dos galos, venceu a veterana Sidy Rocha na disputa pelo cinturão peso-mosca (até 56,7kg) feminino, mas não pode ficar com o título por não ter batido o peso na véspera do evento. Outros destaques foram os triunfos do agente federal Haroldo Bunn diante do lendário Johil de Oliveira e do soldado do Bope Rafael Bernardo, que bateu Rafael Cacique por finalização.

O main event do Shooto Brasil colocou frente a frente dois atletas em momentos distintos. Ronys Torres, campeão dos ultra-leves, presente nas quatro primeiras edições do Shooto e com passagens pelo UFC e WSOF, encarou Marcio Bruno, desafiante e candidato a zebra da noite.  E o campeão entrou disposto a manter a invencibilidade no Shooto. Controlando a luta desde o início, ele castigou Bruno durante todo o primeiro round. No segundo assalto o cenário se manteve, com Ronys controlando completamente a luta e quase conseguindo uma finalização. No round final Bruno sucumbiu a um justo mata-leão de Ronys, que garantiu a primeira defesa bem sucedida nos ultra-leves para festa da torcida presente a Upper Arena.

No co-main event, o cinturão peso-mosca do Shooto Brasil estava em disputa, mas por não ter batido o peso na manhã de ontem, a mineira Lara Procópio, que já é campeã dos galos, não estava apta a levar o título diante de Sidy Rocha. Mesmo sem o objeto em jogo para ela, Lara partiu para cima da veterana Sidy e levou vantagem no primeiro round após um início complicado. No segundo assalto, Sidy equilibrou o duelo deixando a decisão para os cinco minutos finais. No assalto derradeiro mais equilíbrio, com leve vantagem para Lara que venceu por decisão unânime, mas não ficou com o título dos moscas feminino pela falha na balança.

Bunn bate Johil em revanche e soldados do Bope tem destinos opostos

Um dos combates mais esperados da noite era a revanche entre o veterano policial federal Haroldo Bunn e o lendário Johil de Oliveira, ex-Pride e com 49 anos atualmente. E se Bunn foi derrotado na primeira luta entre os dois na edição pioneira do Shooto Bope, dessa vez a história foi diferente. O agente federal, empurrado pela torcida, dominou e venceu o veterano Johil por finalização no fim do primeiro round. O faixa preta de jiu-jitsu da Nova União e professor da arte suave no Bope, Andrius Tigrão foi mais um a ganhar intenso apoio do público presente. Ele encarou Ugo Barbosa, especialista em muay thai. E com a luta desenvolvida toda em pé, quem levou a melhor foi Barbosa ao conectar boa sequência e vencer por nocaute ainda no primeiro round.

Representantes do Bope na noite desta sexta, Rafael Bernardo e Willian Ferreira também tiveram muito apoio do público e de todos os companheiros de corporação nas arquibancadas, mas dentro do octógono o destino dos dois foi diferente. Rafael encarou seu xará Rafael Cacique e, no embalo da galera, passou por cima. Depois de dominar os dois primeiro rounds ele castigou o oponente para vencer por finalização após belo katagatame. O tamanho da festa para Rafael foi proporcional a decepção com Willian. Ele teve uma missão complicada diante de Wandenberg Nascimento, que controlou o soldado do Bope desde início da luta e venceu por nocaute técnico no segundo round após sequência no ground and pound.

Uma das revelações da equipe Nova União, Guilherme Doin foi surpreendido por Ricardo de Souza. Depois de começar bem a luta Doin sofreu um knockdown ainda no round inicial que terminou com um nocaute técnico e vitória de Ricardo. Companheiro de Doin, Junior Negão também não teve sorte e foi derrotado por Milson Barão na decisão unânime. Na luta que abriu o card principal Adilson Pica Pau e Patrizio de Souza fizeram um combate muito movimentado, com melhor para Patrizio por decisão majoritária.

No card preliminar o destaque foi Keweny Lopes com um belo nocaute sobre João Gilberto, para delírio do público presente. Já o combate entre Mairon Santos e Leandro Zé Pequeno terminou empatado.

Shooto Brasil 87 (Bope) – Resultados oficiais

Card principal

Ronys Torres finalizou Marcio Bruno com um mata-leão a 1min e 40seg do terceiro round

Lara Procópio venceu Sidy Rocha por decisão unânime

Haroldo Bunn finalizou Johil de Oliveira com uma chave de braço aos 4min e 38seg do primeiro round

Ugo Barbosa venceu Andrius Tigrão por nocaute aos 4min e 15seg do primeiro round

Milson Barão venceu Junior Negão por decisão unânime

Ricardo de Souza venceu Guilherme Doin por nocaute técnico aos 3min e 28seg do primeiro round

Rafael Bernardo finalizou Rafael Cacique com um katagatame aos 4min e 49seg do segundo round

Wandenberg Nascimento venceu Willian Ferreira por nocaute técnico aos 3min e 48seg do segundo round

Patrizio de Souza venceu Adilson Pica Pau por decisão majoritária

Card preliminar

Keweny Lopes venceu João Gilberto por nocaute técnico aos 45seg do segundo round

A luta entre Mairon Santos e Leandro Zé Pequeno terminou empatada – AMADORA

Postado por oscardaniotti às 15:21

Nenhum comentário

Compartilhe:

Nenhum comentário

Adicionar um comentário:

Publicidade
Assine o RSS
Publicidade