publicidade

Jornal do Brasil

Faixa Preta – JBlog – Jornal do Brasil

UFC INICIA CALENDÁRIO 2013 COM BELFORT VS BISPING EM EVENTO NO BRASIL

Vitor Belfort, uma das maiores lendas do MMA, volta ao octógono mais famoso do mundo para encarar um dos vencedores do TUF 3 Michael Bisping no principal confronto do evento marcado para o dia 19 de janeiro, no Brasil. Ainda sem cidade-sede, o primeiro evento brasileiro do UFC em 2013 terá também a estreia de três estrelas da edição inaugural do TUF Brasil como contratados do evento: Daniel Sarafian, recuperado de lesão que o tirou da final do programa, encara C.B. Dollaway; Godofredo Pepey, finalista do peso pena, faz confronto verde e amarelo contra Miltinho Vieira; e Thiago Bodão mede forças contra Michael Kuiper.

A cidade que irá receber o evento verá ainda Edson Barboza, Thiago Tavares, Diego Nunes, Gabriel Napão, Wagner Caldeirão, Ronny Markes, Francisco Masaranduba e Iuri Marajó. Todas as lutas estão verbalmente acordadas. O evento que marca retorno do Ultimate Fighting Championship® ao Brasil será transmitido com exclusividade pelo Canal Combate.

“Como já havíamos antecipado, 2013 será um ano muito movimentado para os fãs brasileiros. Estamos muito felizes com esse evento de 19 de janeiro que, assim como fizemos em 2012, abre o calendário do ano do UFC”, disse Marshall Zelaznik, diretor de desenvolvimento internacional do UFC, para depois explicar a questão do anúncio da cidade: “Faltam alguns detalhes para fecharmos a cidade. Estamos na expectativa de anunciarmos nas próximas semanas”.

O evento de 19 de janeiro será o 5º realizado no Brasil que, desde agosto de 2011, já sediou três no Rio de Janeiro e um em Belo Horizonte. Além dos eventos, os fãs brasileiros irão acompanhar em 2013 a segunda edição do reality show The Ultimate Fighter Brasil.

Card oficial*

Card principal

Vitor Belfort vs Michael Bisping

C.B. Dollaway vs Daniel Sarafian

Ben Rothwell vs Gabriel Napão

KhabibNurmagomedov vs Thiago Tavares

Card preliminar

Godofredo Pepey vs Miltinho Vieira

Andrew Craig vs Ronny Markes

Nik Lentz vs Diego Nunes

Justin Salas vs Edson Barboza

Michael Kuiper vs Thiago Bodão

George Roop vs Iuri Marajó

Roger Hollett vs Wagner Caldeirão

C.J. Keith vs Francisco Massaranduba

*Card sujeito a alterações

Postado por oscardaniotti às 9:26

Nenhum comentário

Tags: , ,

Compartilhe:

Torcida faz show a parte no UFC RIO 2

Por Cauan Ahmed / Assessor UFC
De volta à Cidade Maravilhosa, o UFC ofereceu uma noite para brasileiro nenhum botar defeito. O UFC Rio (142), realizado nesse sábado, dia 14, na HSBC Arena, terminou com um saldo de nove brasileiros vitoriosos – sob o agora habitual barulho da torcida. No duelo principal da noite, José Aldo defendeu o título dos pesos penas do UFC com um devastador nocaute sobre Chad Mendes. Embalado pela torcida “de casa”, Vitor Belfort finalizou Anthony Johnson no primeiro round da co-luta principal. Queridinho da torcida, Toquinho finalizou Mike Massenzio com sua característica chave-de-perna em menos de dois minutos. Edson Barboza foi outro destaque da noite, nocauteando Terry Etim com um devastador chute giratório contra a cabeça.


“O Brasil vai ser o país do UFC. Daqui a dois anos, seremos como o futebol”, previu Vitor Belfort na coletiva de imprensa. “Como o Vitor disse, O MMA se tornou enorme no país”, continuou Dana White, dando boas notícias para os brasileiros. “Definitivamente voltaremos a São Paulo no meio do ano e, do jeito que as coisas estão indo, talvez consigamos fazer um evento antes do fim do ano.”
Aldo nocauteia e Belfort finaliza para coroar noite verde e amarela
Foi o desfecho ideal para uma noite estrelada para os fãs brasileiros. Embalado pelos gritos da torcida, José Aldo Junior defendeu seu título dos pesos penas pela terceira vez contra o americano Chad “Money” Mendes em altíssimo estilo. Mendes, que seguia invicto em sua carreira profissional, foi derrubado por uma das letais joelhadas do brasileiro – que ainda desferiu alguns golpes contra o adversário antes do fim oficial da luta. Após a vitória, Aldo quebrou o protocolo e correu para comemorar sua vitória no meio da torcida. “Não gosto de atletas correndo para a torcida, mas foi divertido de assistir, foi a primeira vez que vi isso sendo feito do jeito certo”, brincou Dana White sobre a estripulia do lutador manauara.

Consolidando seu status como um dos melhores lutadores pound for pound da atualidade, Aldo comemorou mais uma vitória devastadora no octógono – a décima consecutiva. “Esse é o espírito que eu queria essa noite. Os fãs me deram muita energia. Nós sabíamos que Chad tentaria me derrubar. Nos preparamos para isso e tive a chance de acertar a joelhada. Estava tão emocionado que quis celebrar com o meu pessoal”

Embalado pela torcida de casa, Vitor Belfort não deu chances para Anthony Johnson. Sob os gritos de “Olê, olê, olê”, o carioca levantou a Arena da Barra com sua 21ª vitória. No início do round, Johnson chegou a acertar um  golpe de direita. Derrubado, Vitor trabalhou por baixo até o árbitro ordenar que os dois prosseguissem de pé. Anthony continuou tentando levar a luta para o chão, lançando-se contra as pernas do brasileiro. O embate foi interrompido mais vezes por falta de ação. Após escapar de mais uma tentativa de queda, Belfort dominou Johnson no chão. Ele tentou uma finalização, partiu para socos e cotoveladas, e, por fim, controlou suas costas, encaixando um mata-leão aos 4 minutos e 49 segundos do primeiro round.

 “Meu sonho foi realizado hoje, a gente está na Globo e o UFC é paixão nacional. Foi um prazer dar essa vitória para vocês”, comemorou Belfort, aumentando a já estrondosa torcida da Arena. “Eu sabia que ia nocautear ou finalizar. Eu senti a vibração do público e foi uma noite maravilhosa”.
Toquinho e Barboza levam os bônus da noite; Erick Silva é desclassificado
No terceiro embate, Toquinho voltou às raízes ao derrotar Mike Massenzio com sua especialidade: a chave-de-perna. Após pouco tempo de trocação tímida, o brasileiro foi em direto em direção às pernas do adversário, que bateu a 1 minuto e 35 segundos do primeiro round. Com a vitória – terceira seguida na organização -, o mineiro agora soma nove finalizações entre suas 11 vitórias como profissional. “Se eu estiver bem da cabeça, eu consigo fazer bem”, brincou o lutador mineiro.

Edson Barboza ditou o tom do card principal. Aos 2 minutos e 2 segundos do terceiro round,  o brasileiro encaixou um devastador chute giratório contra o rosto de Terry Etim, que desabou instantaneamente. O desfecho da luta, até então de muito estudo, rendeu a Barboza o bônus de nocaute da noite. O inusitado nocaute – sétimo da carreira de nove vitórias do brasileiro – levou a HSCB Arena à loucura. “Lutar no Brasil é diferente de lutar em qualquer outro lugar no Brasil”, comemorou Barboza. “Em uma luta, você tenta coisas e espera que elas funcionem. Hoje, (o chute) funcionou.” A luta também foi premiada como melhor da noite.

Erick Silva chegou a comemorar sua vitória por nocaute – a segunda em suas duas participações no octógono -, mas logo recebeu a má notícia.  Carlos Prater, derrubado em menos de 30 segundos pelo adversário, foi declarado vencedor devido a golpes ilegais por parte de Silva. A decisão foi de Mario Yamasaki, árbitro do embate. Visivelmente chateado, Erick pediu desculpas à torcida: “todos aqui sabem que não foi intencional”. Em sua última luta, no UFC 134, Silva derrubou Luís “Beição” Ramos em apenas 40 segundos.  
Pyle é “estraga-prazeres” no card preliminar

A noite começou bem para os brasileiros. Felipe “Sertanejo” Arantes conquistou a primeira vitória da noite, igualando seu placar na Cidade Maravilhosa – ele havia sido derrotado por Yuri Marajó em sua estreia, no UFC 134. E foi de virada: no primeiro round, o estreante Antonio Carvalho chegou a derrubar e conseguir a montada sobre o brasileiro. Após um segundo round equilibrado, Sertanejo consolidou seu triunfo no terceiro – quando derrubou e controlou a luta na guarda. Seu desempenho garantiu a decisão unânime dos juízes e sua primeira vitória no UFC. “Provei às pessoas do Brasil que pertenço ao octógono”, comemorou.

Na segunda luta da noite, Ricardo Funch estreou em seu país natal com derrota para Mike Pyle por nocaute técnico a 1 minuto e 22 segundos do primeiro round. A arma de Pyle foi uma joelhada certeira, aplicada do clinch, que derrubou o brasileiro contra a grade. Retomando a boa sequência brasileira, Yuri Marajó não deu chances a Michihiro Omigawa. Ainda no primeiro round, o brasileiro uniu boa sequência de golpes de pé com criativas tentativas de finalização –  culminando com uma chave-de-braço que, não fosse pelo fim oficial do round, poderia ter encerrado a luta. Após um segundo round  de domínio, Marajó passou maus momentos no terceiro, mas se recuperou e conquistou sua segunda vitória no octógono.

No primeiro duelo 100% brasileiro, Gabriel “Napão” redimiu-se de sua última derrota com uma finalização aos 3 minutos e 22 segundos do primeiro round – a primeira finalização nas duas edições cariocas do UFC.  Pisando no octógono pela primeira vez desde 2010, Napão comemorou o retorno. “Foi ótimo voltar ao octógono. Eu mostrei que ainda tenho minhas habilidades de jiu-jitsu aqui esta noite. Meu tempo fora do UFC foi bom. Lidei com assuntos pessoais e voltei com foco novo. Antes, eu estava treinando bem, mas minha cabeça não estava lá. Agora, estou melhor”, declarou.

O catarinense Thiago Tavares manteve a invencibilidade em eventos cariocas do UFC após uma das lutas mais equilibradas do evento. Após dominar o primeiro round, Tavares teve uma tarefa difícil. Ao final do terceiro, o brasileiro chegou a balançar com um soco certeiro do americano, mas se recuperou e conquistou a decisão unânime dos juízes. Feliz com o que definiu como a maior vitória de sua carreira, Tavares confessou sua surpresa por ter vencido a luta de pé. “Ele foi o adversário mais duro que já enfrentei. Tenho que ser honesto: de todas as maneiras que via essa luta acontecendo, nunca imaginei vencê-lo de pé”.

Resultados
Card principal
José Aldo derrotou Chad Mendes por nocaute a 4m59s do R1
 Vitor Belfort derrotou Anthony Johnson por finalização (mata-leão) a 4m45s do R1
Rousimar “Toquinho” Palhares derrotou Mike Massenzio por finalização a 1m3s do R1
Carlo Prater derrotou Erick Silva por desclassificação a 29s do R1
Edson Barboza derrotou Terry Etim por nocaute a 2m2s do R3
 
Card preliminar
Thiago Tavares derrotou Sam Stout por decisão unânime dos jurados
Gabriel “Napão” Gonzaga derrotou Ednaldo Oliveira por finalização (mata-leão) a 3m22s do R1
Yuri Alcântara derrotou Michihiro Omigawa por decisão unânime dos juízes
Mike Pyle derrotou Ricardo Funch por nocaute técnico a 1m22s do R1
Felipe Arantes derrotou Antonio Carvalho por decisão unânime dos jurados

Postado por oscardaniotti às 20:50

Nenhum comentário

Tags: , , , ,

Compartilhe:

Veja os vídeos e fotos da coletiva de imprensa do UFC – Rio

A coletiva de imprensa do UFC Rio, no Copacabana Palace foi simples e objetiva, assim como a marca UFC, muitas vezes confundida por MMA. O esporte que mais cresce no mundo em um evento que suas siglas viraram sinônimo do nome do esporte.

Os brasileiros, Vitor Belort e José Aldo, de um lado, e do outro, os norte-americanos, Anthony Johnson e Chad Mendes.

Todos bastante calmos, confiantes e bem-humorados ao responder as perguntas dos jornalistas.

Para Belfort, a questão do preconceito pelo qual a luta já sofreu, sempre vem à tona e declarou: “Para mim é um prazer lutar com lutadores tão talentosos”. Ao ser perguntado sobre futura luta contra o curitibano, Wanderlei Silva, Vitor foi enfático ao dizer que seu foco, neste momento, é a luta de sábado.

José Aldo declarou, em relação ao horário da luta, que fica jogando video game até tarde e que não tem problema nenhum quanto a isto. Muito bem humorado, ao responder uma pergunta sobre ring girl, ele afirmou que nem vê nada, de tão concentrado na luta.

Assista depoimentos de brasileiros, famosos, como os lutadores Vitor Belfort, José Aldo e seu técnico André Pederneiras.

Postado por oscardaniotti às 17:09

Nenhum comentário

Tags: , , , ,

Compartilhe:

Vitor Belfor se lesiona e coloca Wanderlei Silva no UFC 139

Vitor Belfort se machuca e oferece a Wanderlei Silva a oportunidade de redenção no UFC.  O carioca, que iria enfrentar Cung Le no dia 19 de novembro, sofreu uma grave lesão e será substituído por Wanderlei Silva.

A notícia foi divulgada por Dana White em seu Twitter nesta terça-feira.

Após sofrer uma derrota amarga para Chris Leben,  Wanderlei vai ter nova  chance graças ao seu desafeto, Belfort.  Wand vai pegar perigoso Cung Le, ex-campeão do Strikeforce e dono de potentes chutes. Esperamos desta vez que Wanderlei venha mais focado e com a mesma vontade dos tempos do Pride, pois a mesma chance não bate a porta duas vezes.

Recentemente, dana White declarou que o melhor para Wanderlei seria a aposentadoria.

Na luta principal do UFC 139, Maurício Shogun duela contra Dan Henderson.

Foto: UFC

 

Postado por oscardaniotti às 14:23

Nenhum comentário

Tags: , , , ,

Compartilhe:

UFC-sem Limites da Rede TV fica em 3º na audiência do Ibope

O UFC-Sem Limites, que foi ao ar no último sábado, pela RedeTV!, teve uma audiência média de 3,1 pontos, máxima de 5,3 e 8,7% de participação, segundo o Ibope. Com apresentação de Paloma Tocci, comentários de Fernando Navarro e narração de Eder Reis.
O programa, apresentou uma entrevista com Vitor Belfort, quando atingiu o 3º lugar de audiência por 26 minutos não consecutivos durante a exibição. Vitor, falou sobre o crescimento do esporte e foi categórico quando, Paloma, perguntou sobre sua previsão na luta de Anderson Silva x Okami. “Para mim, o Anderson vence, ele é muito melhor em todos os aspectos”
Essa é mais uma prova da adoração dos brasileiros pelo MMA. Depois do UFC RIO, qualquer UFC vai bater recorde de audiência.

A apresentadora do UFC-sem Limites, Paloma Rocci ao lado de Vitor Belfort. Foto: Divulgação.

Postado por oscardaniotti às 16:49

10 Comentários

Tags: , ,

Compartilhe:

O 1º UFC, no Brasil, a gente jamais esquece.

Lembro muito bem da primeira edição, do UFC, que foi realizada no Brasil, São Paulo, no Ginásio da Portuguesa de Desportos, em 1997.  Peguei o ônibus, pela manhã, na rodoviária Novo Rio, junto com a repórter  Bianca Turano.

Na bagagem, máquina fotográfica e gravador para realizar reportagens com os cascas grosa que desfilariam na jaula, que naquele tempo, foi o primeiro octógono  a ser montado, no Brasil. O tamanho do ginásio, mediano, ajudava bastante na acústica.

O card era  dos melhores:  Pedro Rizzo x Tank Abott, Vitor Belfort x Wanderlei Silva (essa era a luta a mais aguardada!).  Lembro que, antes do evento, alguns falavam: –  Vitor  amarelou! ,  Wanderlei vai acabar com a banca do pupilo de Carlson Gracie!

Quando começou o combate, senti uma emoção indescritível. Logo na luta de Pedro Rizzo, o patriotismo falava mais alto e quando o brasileiro nocauteou o adversário, americano, o público, verde e amarelo, foi ao êxtase e mostrou todo seu amor à pátria.

Mas o melhor ainda estava por vir.  Quando anunciaram Belfort x Silva, a torcida foi à loucura. Como todos sabemos, a luta não durou muito, ou quase nada.  Belfort desferiu uma das mais emocionantes sequências de socos da história do esporte fazendo Wanderlei cair,  após 18 golpes certeiros.  A luta levantou a plateia.

Um fato que jamais esqueci foi o momento em que Belfort pulou de euforia vendo sua vitória, avassaladora, e seu treinador, Carlson Gracie, do outro lado da grade, gritou, demonstrando sua humildade: – Você não ganhou nada!
Isso significava que Vitor ainda tinha mais um percurso a enfrentar, rumo ao cinturão.

Acredito que a emoção, desta próxima edição, a número 134, no Rio de Janeiro, ainda vai ser maior, devido à tecnologia mais avançada e ao próprio crescimento do esporte.  Mas o fato é que o  primeiro foi inesquecível para muita gente.

Ossssssssssss!

Postado por oscardaniotti às 18:05

Nenhum comentário

Tags: , , , ,

Compartilhe:

Vitor Belfort chega ao Brasil para participação especial no UFC RIO.

Foto: UFC

Depois do retorno com vitória ao octógono do UFC, o lutador Vitor Belfort chegou ao Rio de Janeiro nesta quinta-feira pela manhã, dia 11, na companhia da mulher Joana Prado e dos filhos Davi, Vitória e Kyara. Após um ano em Las Vegas, nos Estados Unidos, esta é a primeira vez que o brasileiro retorna ao país. Além da grande bagagem, o carioca trouxe também a confiança de um nocaute espetacular aplicado em apenas 1min e 32s de luta contra o japonês Yoshihiro Akiyama, no UFC 133, realizado no último sábado, dia 6, no Wells Fargo Center, na Filadélfia. Seu desempenho no octógono lhe rendeu o prêmio de melhor nocaute da noite.

O “Fenômeno”, apelido que ganhou por ser o lutador mais jovem a ter sido campeão do Ultimate Fighting Championship na história, fica agora no Brasil até o UFC Rio. Durante a semana do evento, marcado para o sábado, dia 27, Vitor será um dos lutadores convidados pelo UFC. (fotos disponíveis nos seguintes links: foto 1, foto 2, foto 3, foto 4, foto 5, foto 6 e foto 7)

“Fico muito feliz de retornar ao Brasil e viver essa sensação de ver o UFC explodindo no país. É como se tivéssemos plantado uma semente lá atrás e agora eu e os demais lutadores estivéssemos colhendo. É muito gratificante. Os fãs brasileiros verão ao vivo como é o UFC, um dos eventos mais emocionantes do mundo. Será muito popular no Brasil, rivalizando com o futebol”, avisou.

Já no dia da luta, o atleta atuará como comentarista da Rede TV!, experimentando a sensação de participar do evento fora do octógono. “Topei logo de cara quando fui convidado. Participar de um evento do UFC no Brasil, comentando para uma TV aberta, não tem preço. É minha contribuição para a massificação do esporte. O UFC faz parte da minha vida, por isso, acho importante trabalhar para o evento seja dentro ou fora do octógono”, disse.

Postado por oscardaniotti às 15:30

Nenhum comentário

Tags: , ,

Compartilhe:

UFC 133 – O “Fenômeno” está de volta e vai em busca do cinturão.

Foto: Divulgação UFC.

Uma grande felicidade para o MMA, brasileiro, e para todos aqueles que sempre torceram por Vitor Belfort.  Após sua derrota para, Anderson Silva, com um chute frontal, todos imaginavam que Vitor demoraria a dar a volta por cima e tudo que analistas imaginavam veio por água abaixo.


Quem “pagou o pato” foi o duro lutador japonês, Yoshihiro Akiyama, que foi nocauteado em apenas  1 minuto e 52 segundos, do 1º round, ao melhor estilo do fenômeno, que começou, no UFC, aos 19 anos, sendo considerado  o lutador mais antigo do evento.
“Estou de volta”, declarou Vitor, muito feliz, após a luta. Belfort viveu em sua carreira momentos delicados: dificuldades com entrosamento em equipes; a perda de sua irmã, além da mudança para os EUA. Agarrado em sua família e firme na religião Evangélica, Vitor deu a volta por cima e, hoje, parece ser o mesmo quando começou a lutar vale-tudo.
Ele era o Mike Tyson da modalidade, já que seus nocautes aconteciam, praticamente, sempre no 1º round. O esporte ganha com isso e quem sabe poderemos assistir  outra  luta  entre Vitor e Anderson. Afinal, o mundo parou para ver este combate e, certamente, vai parar de novo.
“Quero agradecer aos meus fãs, que me apoiam, nos momentos bons e ruins,  ao Dana White e ao Lorenzo Fertitta que sempre me incentivaram”, disse, extasiado, para depois completar com um recado para os fãs: “o UFC está chegando, no Brasil. Preparem-se”.
Parabéns ao amigo e casca grossa Vitor Belfort. O Brasil está feliz por você. O cinturão, do UFC, vai estar em boas mãos, caso Vitor volte a reconquistá-lo. Ossssssssssss!

Postado por oscardaniotti às 9:45

1 Comentário

Tags: ,

Compartilhe:

Publicidade
Assine o RSS
Publicidade