Publicidade

Jornal do Brasil

Blog do Reinaldo - JBlog - Jornal do Brasil

Rio, 5 de agosto de 2016. Olimpíada é superação

Pra entrar no clima olímpico, sem sair da temática deste espaço majoritáriamente dedicada à gastronomia, vinhos, cervejas e prazeres do copo e do prato, hoje dedico este post a um mártir olímpico: São Lourenço, o patrono dos cozinheiros.
Vejam, abaixo, proporsitalmente em tons escuros, a bela tela de Ticiano sobre o martírio do santo.
Martirio de S Lourenço - Ticiano

E, embora a data certa seja 10 de agosto, antecipo a minha homenagem por conta da abertura, hoje à noite.
Até porque, este era um santo dotado de um humor negro (ou defumado: horrível!) que inaugura o surrealismo-gastronômico.

Sabem por que?

Porque São Lourenço foi condenado à morte — com martírio — durante a chamada “perseguição de Valeriano, em 258.” E isto pelo seguinte: ele era o primeiro dos sete diáconos da Igreja romana. A sua função era muito importante o que fazia com que, depois do papa, fosse o principal responsável pelas coisas da Igreja. Como diácono, São Lourenço tinha o encargo de assistir o papa nas celebrações; administrava os bens da Igreja, dirigia a construção dos cemitérios, olhava pelos necessitados, pelos órfãos e viúvas. Por isso, foi intimado a comparecer diante do prefeito de Cornelius Saecularis, a fim de prestar contas dos bens e das riquezas que a Igreja possuía.

Pediu, então, um prazo para fazê-lo, para contabilizar com responsabilidade os haveres e deveres.

Foram-lhe concedidos três dias. São Lourenço compareceu no terceiro dia e … confessou que a Igreja era muito rica, e que a sua riqueza ultrapassava a do imperador. E como houvesse feito “o inventário”, foi relatando o nome dos cegos, dos coxos, dos aleijados e de toda sorte de enfermos, crianças e velhos… o prefeito levou o fato ao conhecimento do imperador que, indignado, condenou São lourenço a um suplício especialmente cruel: amarrado sobre uma grelha, foi assado vivo e lentamente.

Morreu, obviamente, e o culto ao seu sacrifício remonta ao século IV. A Roma cristã venera o hispano Lourenço com a mesmo veneração e respeito com que honra os primeiros apóstolos. Depois de São Pedro e São Paulo, a festa de São Lourenço é a maior da antiga liturgia romana. O que foi Santo Estêvão em Jerusalém, isso mesmo foi São Lourenço em Roma. E em Madrid, na Espanha, o imponente Escorial — que se chama San Lourenzo del Escorial — se mirou numa grelha para desenhar a sua planta.
Escorial grelha

No Brasil a colonia italiana (sobretudo na serra gaúcha) celebra o 10 de agosto como uma data de referência.
Só não termino com “bon appétit”porque seria macabro!

Compartilhe:
Comentar

Comentar:

?>