Publicidade

Jornal do Brasil

Blog do Reinaldo - JBlog - Jornal do Brasil

Rio, 3 de novembro de 2016. O Dia das Bruxas não mete mais medo

Segunda, agora, e como todo 31 de ourtubro, comemorou-se O Dia das Bruxas.

Mas por que meter medo, sobretudo em crianças, com aranhas, ratos, morcegos, vampiros — mostrengos, em suma?
monstros

Para produzir uma catarse. Para desmoralizar a morte, superar o abandono e desmascarar o mundo sobrenatural. Como nos contos infantís e até nas cantigas de roda — atirei o pau no gato — (antes de se tornarem incorretas?).
E ao mesmo tempo, ir passando a mensagem: o mundo não é só de fadas e princesas. E acostumem-se a isso.

Na sua versão ancestral, surgiu na Europa, centenas de anos antes de Cristo. Era um ritual dos Celtas, um povo que habitou a Grã-Bretanha e a França entre o ano 2000 e a ano 100 antes da era cristã. Para eles, a noite de 31 de outubro, data de comemorações, até hoje, indicava o início do SAMHAIN, uma importante celebração que marcava três fatos.
O fim da colheita, o Ano-novo celta e também o início do inverno, a “estação da escuridão e do frio”, um período associado aos mortos. “No Halloween, segundo a mitologia deste fantástico povo, era possível entrar em contato com o mundo dos desencarnados”, diz a historiadora Clare Downham, da Escola de Estudos Celtas, na Irlanda.

A crença nos espíritos também despertou outros costumes típicos da festa, como o uso de leite e comida (hoje substituídos por doces) para acalmar os visitantes do além. Curiosidade: na tentativa de acabar com esses festejos pagãos, o papa Gregório III consagrou o dia 1º de novembro para a celebração de Todos os Santos.

Surgiu daí a própria palavra HALLOWEEN, originada de ALL HALLOWS EVE, que em português quer dizer “véspera do dia de Todos os Santos”.

Mas a festa que se celebra nos Estados Unidos e se espalhou pelo ocidente é basicamente uma festa para crianças, que adoram se mascarar… e comer doces! A começar pela abóbora, claro.
Halloween

E os doces do Halloween são uma diversão, porque demandam criatividade. Do tipo:
Ideias horripilantes (olhos e dedos de bruxa)
Divertidas (minhocas, varinha mágica)
Maçãs-do-amor “envenenadas” pela bruxa.
Pirulitos embrulhados nas cores preto-laranja, ou embrulhados em papel branco com desenhos de uma carinha de fantasma ou caveira..
Salsichas e melancias “assustadoras”.
pirulitos das bruxas
Só que aí os adultos entraram no jogo. Nos EUA e na Europa, marmajos(as) vão para os bares fantasiados — numa espécie de Carnaval de feios e bebem drinques … de sangue!

Ingredientes
•2 iogurtes naturais
•1 pacote de morangos ou amoras congelados
•Uma boa dose de vodka
•Cubos de gelo
•Sorvete de morango
Modo de preparo
Para preparar esta bebida, o primeiro passo é bater o iogurte e os morangos ou amoras com a batedeira. Quando conseguir uma mistura homogênea, adicione a vodka (ou cachaça?) e coloque-a em copos. Em cima, acrescente uma bola de sorvete.

Não esquecendo nunca que o pior medo é o medo de vir a ter medo.

Em tempo: vejo hoje(3/11),pela Globonews, o término dos três dias de festa pelo Dia dos Mortos no México, com uma esticada pela Bolívia. Assista.

Compartilhe:
Comentar

Comentar:

?>