Publicidade

Jornal do Brasil

Blog do Reinaldo - JBlog - Jornal do Brasil

Rio, 16 de abril de 2017. Uma Páscoa mais magra?

Ovos, coelhos, chocolate, bacalhau… dinheiro haja!

Mas vamos por partes. Por que o ovo e o coelho são marcas da Páscoa?  Pelo simbolismo que um e outro significam para as duas maiores religiões do ocidente: o catolicismo e o judaísmo. Porque a existência está ali representada pelo ovo, véspera do nascimento – e pelo coelho, cuja capacidade de gerar ninhadas é associada à capacidade das religiões de (re)produzir novos adeptos.

A síntese deu o ovo de chocolate. Mas o surgimento do ovo de chocolate na Páscoa, no entanto, só se deu a partir de fins do século 17, em substituição aos ovos de galinha, cozidos e pintados, que antes eram escondidos nas ruas e jardins para serem caçados pelas crianças. Depois, por volta de 1400, passaram a ter as cascas pintadas, na Pascoa e alguns são jóias do artesanato!

Vai daí, os chocolatiers parisienses, no finalzinho do seculo 17, tiveram a ideia fabulosa de fazerem ovos de chocolate, para agradar a criançada e, ao mesmo tempo, colocá-los na agenda gourmet dos adultos..

E criaram verdadeiras obras de arte, como os desta vitrine na Rue de Rennes, em Paris, fotografados por mim.

Originário do México, onde os astecas o preparavam de forma líquida,  o chocolate foi levado para a Espanha, por Cortez, em 1528. E tornou-se popular em toda a Europa no século seguinte.

E, agora, surgem os “chocolates de origem”, ou seja, assim como nos vinhos varietais (feitos com uma só variedade de uva), são elaborados a partir de um único tipo de semente de cacau, exclusiva das maiores regiões produtoras, que são: Java, Tanzânia e Santo Domingo. Mas são caros, bem caros.

Já os ovos “normais”, desses pendurados nas portas dos supermercados, devem ter um aumento de 12.6% segundo a Fecomércio, o que pode atingir fortemente as vendas do produto. Até porque, segundo a mesma fonte, além do chocolate, outros itens comuns na mesa do brasileiro na ceia de Páscoa ficaram mais caros. A pesquisa ainda aponta alta de preços na cerveja (11,16%), no vinho (9.96%), nos pescados frescos (15,89%) e até o velho bacalhau da Sexta-Feira da Paixão teve uma leve alta (5,73%).

Bom, quanto aos ovos de chocolate, este blog apresenta uma solução caseira.

Quanto ao vinho e a cerveja, pesquisar nas gôndolas. Quanto ao bacalhau, dá pra desfiar um pouco mais e esticar “o prato”.

Aliás, uma curiosidade: vocês sabiam que o bacalhau não é um peixe. É um processo de ‘salga e secura’ que é aplicado em cerca de 60 espécies de peixes migratórios, inclusive o Arapaima gigas (pirarucu), que navega pelo nosso Rio Amazonas.

Finalmente, falamos de ovos, chocolate, coelhos e bacalhau. Mas … e o significado da Páscoa?

A Páscoa Cristã é uma das festividades mais importantes para o cristianismo, pois representa a ressurreição de Jesus Cristo.  É uma data móvel,  comemorada anualmente no primeiro domingo após a primeira lua cheia que ocorre no início da primavera (no Hemisfério Norte) e do outono (no Hemisfério Sul).  Mas é celebrada sempre entre os dias 22 de março e 25 de abril.  Já para os judeus, a Páscoa (Pessach ou Pesach) é uma antiga festa realizada para celebrar a libertação do povo hebreu do cativeiro no Egito, aproximadamente em 1280 a.C.  As festividades começavam na tarde do dia 14 do mês lunar de Nisan. Era servida uma refeição semelhante a que os hebreus fizeram ao sair apressadamente do Egito (o Sêder de Pessach).

Seja qual for a sua religião (mesmo se for nenhuma) que seja uma passagem feliz, com a família e amigos, preenchida de um sentido de renovação. E se ela for mais magra do que em outros anos, tanto melhor para a sua silhueta e saúde!

 

 

 

Compartilhe:
Comentar

Comentar:

?>