Publicidade

Jornal do Brasil

Blog do Reinaldo - JBlog - Jornal do Brasil

Rio, 18 de agosto de 2017. Uma boa pedida

A primeira impressão é de amplitude. Largueza. Assim são os salões do novo restaurante Varandas, no Shopping Estação, em Itaipava. Novinho em folha: inaugurado há menos de dois meses. Além disso,  vinhos e gastronomia estão na mão de veteranos profissionais.

 

Márcio Moualla, o sócio maior e produtor de vinhos; Paulo Nicolay, veterano consultor e de vinhos e crítico de enogastronomia; João Souza, experiente sommelier com passagem pelos melhores restaurantes do Rio e o Willians Lopes, maître das antigas (Forneria, em Ipanema).

Nota: paguei a conta normalmente, por isso os elogios são verdadeiros – e nem poderia ser de outra forma.

Mas vamos lá, primeira pergunta: e qual a diferença do Varandas para os outros restaurantes similares?

Primeira resposta: uma boa pegada gastronômica, com  preços, tanto dos vinhos, quanto do pratos, ambos de qualidade, abaixo da média. E um ambiente planejadamente agradável.

Por exemplo: os pratos, (todos com noventa centavos depois da vírgula) são saborosos e custam abaixo da média do mercado, se considerarmos o serviço, o atendimento, o ambiente e, sobretudo, a variedade gastronômica. Recomendo, por exemplo,  de entrada os “Dadinhos de Tapioca”, a R$ 23,90. Meia dúzia de retângulos, preparados com queijo coalho e acompanhados de bolinhos de arroz com geleia de pimenta. E, como pedida principal, a “Polenta Trufada com Ragu de Cogumelos”, a R$ 28,90.  O perfume das trufas percorre o salão…

Mas há as opções clássicas: massas, peixes, frango, ossobuco de vitela e filés, todos com preços no entorno de R$ 53,90 e bastante fartos. O carrê de cordeiro e o de camarões VG são mais caros.

As sobremesas, meio brasileiras (pudim de leite, a R$ 11,90), meio italianas (tiramisu, a R$ 22,90), são deliciosas. Bem como os pães, feitos em casa.

Segunda pergunta: e os vinhos? Seguem a mesma linha.  O corretíssimo Private Collection Cabernet Sauvignon 2015, por exemplo, custa R$ 46,00 e o cliente tanto pode leva-lo para a mesa – quanto para casa.

Há, também, 12 bons vinhos que podem ser apreciados em taças a preços camaradíssimos.  São “ordenhados” no gargalo das garrafas de ponta-cabeça, com vedação para longa conserva.

O volume menor, 25ml, oscila entre R4 1,80 e R4 7,70 – para o top de linha; o volume de 75ml (meia taça), sai em média por R$ 5,60 e a taça padrão (150ml), custa R$ 11,20.

O ambiente é corretamente iluminado e o bar, “com tudo em cima”, vale um brinde. O espaço dos salões é amplo, com decoração acolhedora e cadeiras as confortáveis.

Muito importante: toda a equipe é atenta e atenciosa. E o Paulo Nicolay tem o maior prazer em levar o cliente até a adega para ajudar na escolha.

Ou seja, é uma opção que deve ser provada para os que têm o privilégio de morar ou subir para Itaipava (sobretudo nessa época do ano).

Boa sorte e vida longa ao Varandas, são os votos desta coluna.

 

 

 

 

Compartilhe:
Comentar

Comentar:

?>