Publicidade

Jornal do Brasil

Blog do Reinaldo - JBlog - Jornal do Brasil

Rio, 24 de junho de 2018. São João, o santo festeiro

Domingo, 24 de junho, o Brasil nordestino estará celebrando o seu santo mais festeiro: São João. E o Brasil inteiro também. Mas é em Caruaru , Pernambuco e Campina Grande, Paraíba, que se acende a fogueira de verdade. Não só para ele, mas para os seus “irmãos” de junho: Antônio e Pedro.

Mas por quê se comemora assim, com fartura, fogos e barulho?

Primeiro, porque é o mês da colheita, sobretudo do milho,  princípio ativo,  da comilança “do arraiá” — por isso, come-se tudo que engorda:  canjica, mandioca em calda, bolo e broa de milho, doce de batata-doce, de abóbora, de cidra com rapadura –furundum– de mamão em pedaços, pão de cará, pão-de-ló cortado, paçoca, pé-de-moleque, batata-doce, mandioca, amendoim torrado, pipoca, pamonha, cuscuz e o que mais estiver no prato…

milho verde

Segundo, porque é uma herança européia.  De Portugal, veio o culto aos santos populares: mesa farta, prendas, namoros e simpatias; da França, a dança marcada — polca, minueto —  aqui transmutadas na quadrilha, com tradução “da casa” — en arrière, por exemplo, virou anarriê…

Dançando a quadrilha

E da China a tradição de soltar fogos de artifício, reduzida por aqui  a fogueiras, rojões e estalinhos.
fogueira de são joão

Além disso, o fogo — sobretudo na antiga Europa rural — é a interpretação pictórica do sol, celebrado nesse período pelo solstício de verão.  A foto abaixo é do Google, em cena na Rússia.

Mas… e São João Batista, quem foi?

Primo mais velho de Cristo — e quem o batizou. (vejam abaixo o belo quadro de Leonardo Da Vinci) — viveu uma vida extremamente difícil, mas com muita oração, passou a ser conhecido como profeta, enviado por Deus. Ele batizava a todos que se arrependiam. Era humilde e discreto. E, no entanto, a sua festa é a mais barulhenta e “exibida” das três!

batismo de Cristo

De tal forma, que segundo a  “liturgia popular”, a sua fogueira tem a base arredondada, enquanto a de Santo Antônio é quadrada e a de São Pedro triangular (sic  Luiz Antonio Simas, O Globo de 19/6/2018).

Mas por falar em fogos,  reza a lenda que Maria e Isabel (mão de João) ficaram grávidas ao mesmo tempo e devido às lonjuras da Palestina e dificuldades de contato, teriam combinado que aquela que tivesse filho primeiro, a avisaria à outra por um sinal. E assim que nasceu João, Isabel ateou fogo a um pinheiro para enviar o sinal… Daí a tradição do pinheiro de Natal todo iluminado…

São João é Xangô, na Umbanda, aqui lindamente celebrado por Caetano e Gil.

São João protege a amizade, a justiça, a saúde e o conhecimento dos que rezam para ele. Viva São João!

PS: e Xangô ainda é guloso.

 

Compartilhe:
2 Comentários

Comentários:

  • Oi Reinaldo,
    O seu texto sobre Santo Antonio é simplesmente maravilhoso.
    Os posts mais antigos vieram encadeados no blog, também muito bons!
    Um abraço,
    Humberto Tanure

    Reinaldo Paes Barreto

    21 de junho de 2018 às 17:37

  • Reinaldo, saludos, excelente, como sempre, gracias, beijos,
    Lia Vilarullo
    Buenos Aires

    reinaldo

    21 de junho de 2018 às 17:42

Comentar:

?>