Publicidade

Jornal do Brasil

Blog do Reinaldo - JBlog - Jornal do Brasil

Rio, 17 de maio de 2019. A eterna cerveja!

Quando vejo a propaganda das cervejas artesanais — com coentro, limão siciliano, etc — na sua composição, me lembro do poema do Drummond: cansei de ser moderno. Agora vou ser eterno.

Porque a cerveja vem de longe, como o vinho. Parênteses: você gosta de ar condicionado? Então agradeça à cerveja.
E isso porque, para ser produzida, a cerveja precisa ser refrigerada, especialmente na fase de maturação, quando sua temperatura deve ficar em torno de 0ºC. Como no verão europeu isso era praticamente impossível, o engenheiro alemão Carl von Linde desenvolveu em 1894, a pedido da cervejaria Guinness, (irlandesa que é o orgulho de Dublin) um revolucionário método de arrefecimento (técnica de Linde) para a liquefação de grandes quantidades de ar. Ou seja, o inventor ar-refrigerado.
Inventor ar-refrigerado
A técnica de Linde ficou conhecida como contra-corrência: o ar é sugado para uma máquina que o irá comprimir, pré-arrefecer e, por fim, descomprimir. Yes!

Mas além de “mãe” do ar-condicionado, cerveja também é cultura. Shakespeare faz 14 menções à palavra “ale” e cita cinco vezes a palavra “beer” ao longo de sua obra (cerca de 40 peças).
20141008-bebedor de cerveja
O que nos leva a duas conclusões: uma é que no tempo de Shakespeare – ele viveu de 1564 a 1616 – a cerveja já era uma bebida muito popular; e, a outra, é que além de gênio, o bardo de Avon gostava de uma “amarga” quase que hereditariamente. O pai dele era o mais próspero comerciante de “ales” do Reino Unido!

E nem por acaso há, atualmente,  um movimento britânico chamado “real ale” (um inteligente trocadilho com a palavra real) que visa resgatar a cultura dos heritage pubs (pubs de herança), como são definidos esses santuários da rua inglesa, segundo a definicão da Britain`s Best Heritage Pubs.

Um gole de história: a cerveja é provavelmente provenientes da Mesopotâmia (talvez mais precisamente a Suméria, atual Iraque),  mas foi no antigo Egito que ela iniciou a sua carreira.

Inscrições em hieróglifos e obras artísticas testemunham o gosto daquele povo pelo henket ou zythum, apreciados por todas as camadas sociais. Curiosamente e no movimento pendular da história, eram totalmente artesanais.

Os gauleses a chamavam de cerevisia em homenagem a Ceres, deusa da agricultura e da fertilidade.

Sim, mas o que é a cerveja, afinal?

É o resultado da fermentação alcoólica do mosto de algum cereal maltado, sendo o melhor e mais popular a cevada. Mas outros cereais maltados ou não maltados são igualmente usados, incluindo o trigo, arroz, milho, aveia e centeio. Além disso, como a água é o seu principal elemento, a origem dessa água e as suas características têm um efeito determinante na qualidade da cerveja, influenciando, por exemplo, o seu sabor.  Outro ingrediente muito importante é o lúpulo. O lúpulo, como podem observar, é uma trepadeira de origem europeia e muito embora tenha parentesco com a maconha,  não possui propriedades entorpecentes.

Usa-se a flor do lúpulo, para acrescentar um gosto amargo que equilibra a doçura do malte e possui um efeito antibiótico moderado, pois possui propriedades bactericidas e antioxidantes. E a adição do lúpulo à fórmula da cerveja — produzida até cerca dos anos 700 da nossa Era apenas com a mistura da água, malte e aromatizantes, como a camomila, o gengibre, o zimbro e o açafrão — serviu não apenas para “puxar” o sabor para o amargo, como dissemos mas, e sobretudo, para evitar que ela se deteriorasse rapidamente.

Além do lúpulo, dezenas de estirpes de fermentos naturais, ou cultivados, são usados pelos cervejeiros, o que resulta em duas famílias principais de cervejas: as lagers, de baixa fermentação, com aroma suave e as ales, de alta fermentação e sabor frutado, apresentando uma coloração que varia do dourado ao marrom escuro.

Todas devem ser tomadas a uma temperatura de 2 a 6 graus,  porque estupidamente gelado só chope e chope é bebida de verão – que felizmente ainda está longe!

Para finalizar e “tudo junto e misturado” (guiness, ingleses, cervejas, vontade de fazer pipi e cachorros), que tal essa charge — pérola do humor inglês.

inglês adora fila

Cheers!

Compartilhe:
Comentar

Comentar:

?>